Revista do mês
Nova Escola
Assine Nova Escola
publicidade

Produção de texto

O que são os comportamentos leitores e escritores

As definições trazidas pela pesquisadora argentina Delia Lerner, explicam por que esses comportamentos precisam ser considerados conteúdos de ensino

Comportamentos leitores

“Entre os comportamentos do leitor que implicam interações com outras pessoas acerca dos textos, encontram-se, por exemplo, as seguintes: comentar ou recomendar o que se leu, compartilhar a leitura, confrontar com outros leitores as interpretações geradas por um livro ou uma notícia, discutir sobre as intenções implícitas nas manchetes de certo jornal... Entre os mais privados, por outro lado, encontram-se comportamentos como: antecipar o que segue no texto, reler um fragmento anterior para se verificar o que se compreendeu, quando se detecta uma incongruência, saltar o que não se entende ou não interessa e avançar para compreender melhor, identificar-se com o autor ou distanciar-se dele assumindo uma posição crítica, adequar a modalidade de leitura - exploratória ou exaustiva, pausada ou rápida, cuidadosa ou descompromissada - aos propósitos que se perseguem e ao texto que se está lendo...”

Comportamentos escritores

“Quanto aos comportamentos do escritor, a distinção entre o que é compartilhado e o que é privado é menos nítida, talvez porque a escrita seja mais solitária do que a leitura, mas, ao mesmo tempo, obriga quem a exerce a ter constantemente presente o ponto de vista dos outros, dos futuros leitores. Planejar, textualizar, revisar mais de uma vez... são os grandes comportamentos do escritor, que não são observáveis exteriormente e que acontecem, geralmente em particular. No entanto, decidir os aspectos do tema que serão tratados no texto - uma atividade mais específica envolvida no processo de planejamento - supõe determinar qual é a informação que é necessário dar aos leitores e qual se pode omitir, porque é previsível que estes já a manejem ou possam inferi-la, quer dizer, supõe considerar os prováveis conhecimentos dos destinatários. Evitar ambiguidades ou mal-entendidos - uma atividade envolvida no processo de textualização/revisão - implica, ao mesmo tempo, uma luta solitária com o texto e um constante desdobramento do escritor que tenta imaginar o que sabe ou pensa o leitor potencial... As exigências desse desdobramento levam o escritor a pôr em ação outras atividades nas quais se introduz mais claramente a dimensão interpessoal: discutir com os outros qual é o efeito que se aspira produzir nos destinatários através do texto e quais são os recursos para consegui-lo; submeter à consideração de alguns leitores o que se escreveu ou se está escrevendo...”

Ler e escrever na escola. O real, o possível e o necessário - Délia Lerner
“Os comportamentos do leitor e do escritor são conteúdos - e não tarefas, como se poderia acreditar - porque são aspectos do que se espera que os alunos aprendam, porque se fazem presentes na sala de aula precisamente para que os alunos se apropriem deles e possam pô-los em ação no futuro, como praticantes da leitura e da escrita.”

Trechos do livro Ler e Escrever na Escola: o Real, o Possível e o Necessário, Délia Lerner, 128 págs., Ed. Artmed, tel. 0800-703-3444, 36 reais.

10 capítulos essenciais da produção de texto

Comente

veronica de cassia da silva - Postado em 29/01/2011 19:53:01

Os melhores autores falam sobre leitura e produção de textos na escola, desde que me formei não faço outra coisa na sala-de-aula que não seja leitura, produção e interpretação de texto oral e escrita. O problema está na rejeição dos alunos, eles não aceitam esta prática, a escola na maioria das vezes não dá subsídios e nem atenção. Os alunos aproveitam o memento para falar de orkut, falar ao celular, falar de namorado, brigar como o colega. afinal, uma sala de 30 alunos, apenas 5 (ou menos) se interessam pela leitura e discussão. O que fazer, como instigá-los? pois até hoje eu só me frustei, mas continuo tentando; em 2010 só tive sucesso com um sexto ano e um oitavo ano. Este ano já estou com um projeto para trabalhar a história de Cuiabá, já que o aniversário será dia 8 de abril. Espero não me frustar novamente. Vou trabalhar a história, a culinária, enfim, a cultura. Um grande abraço, espero me livrar desta ansiedade de querer fazer e não encontra apoio nem da escola e nem dos alunos.

Assine já a sua revista!
Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.