Revistas do mês
Nova Escola
Gestão Escolar
publicidade

Professora ensina formas planas e não-planas à turma

Edilaine Nogueira usa a construção e a desconstrução de objetos para ensinar características de figuras geométricas

CAIXAS DESMONTADAS Planificando embalagens, Edilaine leva os alunos a estabelecer relações entre bi e tridimensional. Foto: Rogério Albuquerque Ilustração: Carlo Giovani

CAIXAS DESMONTADAS Planificando embalagens, Edilaine
leva os alunos a estabelecer relações entre bi e tridimensional.
Foto Rogério Albuquerque. Ilustração Carlo Giovani

Conteúdo relacionado

ESPECIAIS

Especial Tudo sobre Geometria

Para que os alunos do 4º ano do Colégio Parthenon, em Guarulhos, município da Grande São Paulo, pudessem reproduzir sólidos geométricos e estabelecer relações entre eles e as figuras planas, a professora Edilaine Nogueira desenvolveu uma seqüência didática. Com ela, a turma observou e identificou algumas características desses objetos e representações para distinguir uns dos outros. Com as atividades propostas, as crianças passaram a reconhecer e a associar as formas necessárias para cobrir as faces de um sólido e a maneira como elas são dispostas. Além disso, enriqueceram o vocabulário com a nomenclatura própria da Matemática.

Logo na primeira aula a professora lançou o desafio para a classe: Como se faz para montar caixas de diferentes formatos, como as dos chocolates, dos remédios e dos cremes dentais? Depois que todos discutiram, ela verificou se as antecipações estavam corretas de forma simples: confrontando-as com as embalagens e desmontando-as. Em duplas, as crianças abriram duas caixas diferentes, marcaram as dobras com lápis de cor e identificaram os quadrados, retângulos e trapézios existentes em cada uma. A constatação foi de que os sólidos geométricos são compostos por várias formas, combinadas de maneiras diversas.

O passo seguinte foi listar a quantidade de figuras planas existentes nos sólidos analisados. Edilaine dava as orientações fazendo diversas intervenções: que figura tridimensional é composta por dois quadrados e quatro retângulos? Será que existe só uma figura com essas características? E, com seis quadrados, o que é possível montar? Quem é capaz de dizer os nomes das formas encontradas? As crianças respondiam:

Não sei como chama esse pedacinho aqui que serve para fechar a caixa, professora
afirmou Vitor.
Ah, é um trapézio. Minha embalagemtambém tem um, só que é bem estreito
respondeu Bruna.
Depois que a gente desmontou a caixa não dá mais para ver as três dimensões
observou Alexander.
Penta vem de pentacampeão, né? Cinco vezes campeão! disse Milena.
A caixa de cinco lados então é um pentágono? quis saber Ivan.
A palavra pentágono vem do grego. Penta quer dizer cinco, e gono se refere a ângulo. O pentágono tem cinco ângulos
explicou a professora.

Atividade inversa
Em outro momento, Edilaine retomou a relação entre figuras bi e tridimensionais. Para isso, ela distribuiu diferentes planificações (desenhos de figuras tridimensionais) e desafiou a turma a relacionar cada uma delas ao sólido correspondente. Primeiro era preciso levantar hipóteses, para depois constatar se elas estavam corretas. A discussão foi rica, com a participação de todos, e continuou com a montagem dos objetos, que envolveu ainda a pintura das diversas faces com cores diferentes. Surgiram paralelepípedos (ou prismas de base retangular), tetraedros e pirâmides. O mais importante foi o debate que se seguiu, conta a professora. Ela pediu que, em quartetos, os estudantes analisassem as construções, comparassem com as antecipações e classificassem os sólidos formados de acordo com suas características, justificando a resposta. Saíram as seguintes colocações:
O prisma de base retangular tem de ter retângulos disse Daniel.
A base é onde a figura fica em pé, né, professora? questionou Fábio.
Minha figura é uma pirâmide de base triangular porque embaixo dela não é um quadrado arriscou Gustavo.

QUAL É A FIGURA? Construir alguns sólidos a partir da planificação faz com que as crianças levantem hipóteses. Foto: Rogério Albuquerque
QUAL É A FIGURA? Construir alguns sólidos
a partir da planificação faz com que as
crianças levantem hipóteses.
Foto: Rogério Albuquerque

Então, Edilaine abriu a discussão e das idéias colocadas foram tiradas algumas conclusões. Para anotá-las, ela estimulou o uso de vocabulário específico. Em vez de linhas, pontas e lados, a garotada deveria falar em arestas, vértices e faces. Depois cada grupo escolheu um sólido e registrou suas características em folha colorida, além de desenhá-lo. As principais conclusões foram socializadas e colocadas em um grande painel no quadro. Veja como cada equipe contribuiu:

Grupo 1: A pirâmide de base triangular tem quatro vértices, seis arestas e quatro faces triangulares. As linhas retas são as arestas, e o encontro de duas delas forma
uma ponta e se chama vértice. Cada lado do sólido se chama face.

Grupo 2: Aprendemos que para fazer um sólido precisamos das formas planas: quadrados, retângulos, triângulos... A pirâmide de base quadrada, por exemplo, tem cinco faces (quatro triângulos e um quadrado), oito arestas e cinco vértices.

Grupo 3: O prisma de base retangular ou paralelepípedo tem oito pontas ou vértices, doze linhas ou arestas e seis faces. Vértice é o encontro das linhas retas. Arestas são as várias linhas retas. Faces são os lados do sólido.

Edilaine ficou satisfeita com o resultado: As atividades ofereceram a possibilidade de a garotada resolver diversos tipos de problemas e, principalmente, gerou necessidade de argumentação e fez com que todos avançassem na análise da relação entre figuras geométricas planas e tridimensionais. Ciente da importância de seu papel nessa dinâmica, ela afirma: Sinto que nós, educadores, cumprimos bem nossa missão de mediadores e incentivadores do conhecimento quando proporcionamos uma variedade de situações didáticas significativas e desafiadoras. Para isso, basta observar se os alunos respondem bem, colocando em jogo os conhecimentos prévios.

Quer saber mais?

Contato
Colégio Parthenon
, R. Salvador Gaeta, 578, 07023-010, Guarulhos, SP, tel. (11) 6421-5588 

Tudo sobre Matemática do 1º ao 5º ano

Tudo sobre Matemática do 1º ao 5º ano

 

Compartilhe

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários

 

Publicado em NOVA ESCOLAEdição 212, Maio 2008, com o título Planas e não-planas
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais

Assine suas revistas impressas ou digitais!

Compre suas revistas digitais e e-books!

Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.