Revistas do mês
Nova Escola
Gestão Escolar
publicidade

O que ensinar em Matemática do 6º ao 9º ano

Para vencer as dificuldades de aprendizagem da disciplina, decorrentes do ensino mecânico, mostre à turma como buscar respostas

Elisângela Fernandes

Página de > >|
=== PARTE 1 ====
Fotos: Marcos Rosa e Paulo Vitale
Fotos: Marcos Rosa e Paulo Vitale (1ª foto à esq.)

Avaliações de sistema, como o Saeb e a Prova Brasil, demonstram que o desempenho dos alunos em Matemática é melhor nas séries iniciais do Ensino Fundamental do que nas finais e no Ensino Médio, embora sempre abaixo do obtido em Língua Portuguesa. Para muitos especialistas, uma das explicações para a dificuldade na aprendizagem da disciplina é a forma mecânica usada para ensiná-la. O estudante não consegue enxergar um significado nos conteúdos, que se tornam cada vez mais abstratos (conheça as expectativas de aprendizagem).

Para contornar essa situação, Nilson José Machado, da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), defende a presença de algumas ideias ao longo de toda a Educação Básica, como a equivalência e a ordem, a proporcionalidade, a interdependência e a continuidade. De acordo com ele, elas são fundamentais e precisam estar aliadas ao ensino de três conteúdos básicos: números, geometria e relações (leia uma proposta de plano plurianual para a área). "A cada série, o aluno avança um pouco mais sobre cada um desses conteúdos."



Ensino contextualizado e incentivo à investigação

O problema, para Cleusa Capelossi Reis, formadora de professores em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo, está no que algumas correntes de estudo chamam de obstáculo epistemológico. Segundo ela, o ensino de álgebra pode ser um exemplo. Ao estudar esse conteúdo, é comum a meninada resistir em romper com alguns conhecimentos já adquiridos e aceitar outros. Por isso, Cleusa propõe uma abordagem mais contextualizada. "O ideal é propor situações que possam gerar a emergência de genuínos problemas por meio dos quais o conhecimento a ser ensinado apareça como uma solução ótima para resolvê-los."

Na mesma linha vai a professora Fernanda Martini, autora de livros didáticos. Para ela, o docente não pode apenas constatar se o estudante consegue compreender e reproduzir os conceitos matemáticos já adquiridos. É sua função verificar se ele é capaz de realizar a investigação matemática. "Isso significa desenvolver as habilidades de questionar, argumentar, trabalhar em grupo, pesquisar e encontrar um significado no que se está aprendendo, relacionando assuntos já vistos e transferindo-os para novas situações."

Veja, a seguir, sete situações didáticas essenciais para o ensino de Matemática.

=== PARTE 2 ====
=== PARTE 3 ====
=== PARTE 4 ====
=== PARTE 5 ====
=== PARTE 6 ====
=== PARTE 7 ====
=== PARTE 8 ====

Continue lendo a reportagem

Página de > >|
Compartilhe

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários

 

Publicado em , Janeiro 2010. Título original: Questões essenciais
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais

Assine suas revistas impressas ou digitais!

Compre suas revistas digitais e e-books!

Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.