Revistas do mês
Nova Escola
Gestão Escolar
publicidade

Atividade Permanente

Leitura de bons textos literários

 Objetivos
- Adquirir o prazer da leitura.
- Estabelecer relação entre o texto lido e outros já conhecidos.
- Desenvolver a capacidade de comentar o que leu.
- Incluir informações dadas sobre o texto na elaboração de comentários. 


Conteúdo

Leitura.

Anos
Do 3º ao 5º ano

Tempo estimado
Ao longo do ano.

Material necessário
Acervo de livros de boa qualidade disponível na biblioteca da escola e/ou da classe.


Desenvolvimento
1ª etapa
Esse trabalho, que se estende por todo o ano, deve começar com uma explicação para os alunos. Diga que você vai ler semanalmente, em um dia determinado, alguns textos literários selecionados por você e outros indicados por eles. Para despertar realmente o interesse da classe, é essencial que você tenha lido anteriormente essas obras e saiba expor claramente a razão da proposta. A escolha dos títulos é de extrema importância para o sucesso da empreitada. Estabeleça critérios para a seleção, como qualidade do texto do ponto de vista da clareza das ideias, do uso de expressões interessantes e da linguagem adequada à faixa etária da turma. Procure variar os estilos textuais de acordo com o que provocam. Alguns são para divertir e outros entristecem, por exemplo. Opte por escritores conhecidos, já consagrados pela qualidade das publicações, e observe também a qualidade das ilustrações nos livros. Organize seu tempo para diversificar os títulos e, assim, ampliar o repertório do grupo.

Flexibilização para deficiência intelectual
Marque em um calendário os dias em que a leitura será realizada. A cada obra, faça uma cópia da capa e cole no dia. Envie o livro para ser lido antecipadamente junto ao AEE.

2ª etapa
Leve a turma à biblioteca, previamente preparada para esse fim, com a apresentação de alguns títulos para que um seja escolhido por eles para ser levado para casa. Caso a escola não tenha biblioteca, organize as publicações da sala em uma bancada para que todos possam explorá-las por algum tempo e também selecionar uma paraler em casa. Não se esqueça de preparar um espaço aconchegante para a leitura, por exemplo, com tapete e almofadas onde os alunos possam sentar. Quando o empréstimo for feito, marque uma data para a devolução. Nesse dia, organize uma roda para que os leitores comentem o que leram e façam suas indicações de obras para os colegas. Organize um registro e anote o nome dos que comentaram, o que elegeram para apresentar, se disseram sua opinião e se relacionaram essa leitura a outras. Esses dados ajudam a avaliar as aprendizagens.

Flexibilização para deficiência intelectual
Auxilie-o na escolha do livro,priorize as obras com ilustrações.

3ª etapa
Antes da atividade de leitura em classe, você precisa se preparar, lendo e relendo o material, planejando as intervenções que pretende fazer e organizando a classe num ambiente agradável, de modo a favorecer a interação. Lembre-se de que você é um modelo de leitor para a sua turma. Portanto, não deixe de compartilhar todos os passos do que fez para chegar e realizar a leitura. Comece contando as razões que o levaram a escolher tal livro: porque é lindo, divertido, emocionante... Informe quem escreveu e ilustrou a história e sempre traga informações sobre o autor, a época em que ele viveu e particularidades que possam ser relacionadas ao texto para torná-lo ainda mais atraente e mais próximo da garotada. Instigue todos a fazer antecipações com base nas informações fornecidas por você. Exemplo: esse título sugere que o conto falará sobre qual assunto? Conhecendo o autor, que tipo de trama vocês acham que ele escreveu? Lembre-se de que você está realizando uma leitura para alguém e, por isso, é preciso caprichar na entonação e na altura de voz, sem esconder as reações que o texto provoca em você. O ideal é explicitar espantos e alegrias porque tudo isso compõe o comportamento leitor que você quer que seja adquirido pelos alunos.

4ª etapa
Hora de trocar as provocações que a leitura trouxe a cada um. Esse momento é fundamental porque a meninada vai, com o seu apoio, aprender a estabelecer relações com o texto e trocar interpretações pessoais. Essa relação vai dar mais vida à leitura, ajudar a estabelecer sentido ao que foi lido e, sem dúvida, aproximá-los mais dos livros. Lembre: tentar entender o que o autor quis dizer é uma prática comprovadamente ineficaz para formar leitores. Pelo contrário, ela cria distanciamento, pois trata-se de uma tarefa impossível até mesmo para muitos escritores. Os textos - para além daquilo que pode ser compreendido por todos - sempre são objeto de identificação do leitor. Por essa razão, em geral, há uma interpretação particular sobre cada um deles, construída com base na experiência individual. Comece, então, protagonizando a situação e faça comentários sobre o que leu. Dê sua opinião e releia trechos sobre o que você está destacando. Conte os sentimentos provocados em você para animar a garotada a fazer o mesmo. Convide todos a relatar as interpretações que fizeram. Caso eles já conheçam outros textos do mesmo autor, retome-os para que possam fazer comparações. O mesmo pode ser feito com textos de outros escritores que falem sobre o mesmo tema. Estabelecer relações potencializa a construção de novos conhecimentos. Ao fim da conversa, é importante que cada um tenha exposto seus pontos de vista, interpretações, emoções e relações estabelecidas com outros textos, autores ou mesmo com momentos da vida. Ajude-os a incluir as informações dadas antes da leitura na discussão que travarem depois da leitura.

5ª etapa
Conhecer vários títulos e diferentes autores, saber apreciar o que leu e fazer a recomendação desse material para outros, com justificativa, é um comportamento leitor importante. Portanto, liste os títulos lidos, registre se alguém o indicaria e, se possível, escreva um breve comentário que explicite as razões. Esse pode ser o documento que revele o percurso do grupo na construção dos comportamentos leitores.

Avaliação
Deve ser feita ao longo do processo por meio da observação das crianças. Fique atento aos comportamentos leitores, à escuta atenta, à procura das obras, à disposição para apreciação, à leitura espontânea, à solicitação de empréstimo de publicações, aos comentários em diversas situações e à indicação de livros feita aos amigos.

Flexibilização para deficiência intelectual
Avalie-o quanto ao avanço de suas competências. Se ele ouviu histórias e se dedicou ao reconto oral, analise sua postura perante a história e perante o grupo, a ampliação do
repertório e da expressão, dos recursos e do interesse para a escolha de livros.

Consultoria: Débora Rana
Coordenadora da Escola Projeto Vida e formadora do Instituto Avisa Lá, ambos em São Paulo, SP

Eleuza de Fátima Neiva e Rosemary de Lima Ferreira Mendes
Professoras da EE Pedro Fernandes da Silva Júnior, em Ribeirão das Neves, MG.

Compartilhe

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais

Assine suas revistas impressas ou digitais!

Compre suas revistas digitais e e-books!

Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.