Revistas do mês
Nova Escola
Gestão Escolar
publicidade

Explorar a diversidade, priorizando gêneros literários e opinativos

Por ter maior familiaridade no trabalho com a leitura, o docente da área tem de abrir caminho para os colegas e abordar os gêneros de que as outras disciplinas não tratam

Sérgio Miranda

Página de > >|
=== PARTE 1 ====
Quando se fala em leitura, cobra-se do professor de Língua Portuguesa uma postura parecida ao do malabarista que faz girar vários pratos ao mesmo tempo e não pode deixar nenhum cair. De relatórios científicos a romances, de biografias a relatos de viagem, espera-se que ele aborde todos os gêneros e ainda que capacite os alunos para desenvolver o hábito da leitura por prazer, para estudar e se informar. Quando um desses "pratos" se quebra, todos os dedos apontam para você, o docente da disciplina. Mas será possível - e necessário - dar conta de tanta coisa? 

Vamos por partes. É verdade que quem leciona Língua Portuguesa deve levar a turma a refletir sobre a maior multiplicidade de textos possível, assim como facilitar o contato com diversos tipos de leitura. Mas os colegas de equipe e o time de gestores podem ajudar muito a manter a "louça" girando - como você já deve ter percebido, essa é a tônica deste especial. Sem esquecer a função fundamental que você, pela familiaridade com o tema, pode desempenhar para articular as atividades de leitura em todas as disciplinas (leia mais no artigo), vale dedicar atenção aos gêneros que, em geral, são menos abordados em outras áreas, como os da esfera literária e os de opinião (leia o quadro abaixo). É esse o espírito desta reportagem, centrada na discussão de cinco tipos de texto específicos: do lado dos literários, a poesia (leia o infográfico abaixo), a crônica e o conto. E, no campo dos opinativos, a ênfase costuma recair em artigos e editoriais.

O que se diz e como se diz

Na EM Heinz Hering, a 8ª série interpreta poemas analisando forma e conteúdo

Foto: Helder Tavares
Foto: Helder Tavares

Que ideias sobre o amor o poeta apresenta? Que figuras de linguagem surgem para construir uma visão do tema?

LEITOR EXPERIENTE
Como o sentido de um poema só se completa na leitura, é importante que alguém indique como lê-lo. Uma boa alternativa, quando possível, é apresentar gravações com o próprio autor

SENTIDO
Para ajudar a construir o significado do texto, é possível propor perguntas que levem em conta o percurso proposto pelo poeta FORMA

FORMA
No caso dos sonetos, é preciso mostrar que a estrutura de 14 versos em quatro estrofes geralmente expressa uma argumentação

RIMAS
Identificar as terminações por letra não deve ser uma atividade mecânica. Mostre que, juntamente com a métrica, elas são um dos recursos essenciais à musicalidade do poema

VOCABULÁRIO
Em vez de sublinhar cada palavra desconhecida, o melhor é deduzir o significado pelo contexto. Quando isso não é possível, é preciso entrar em ação e esclarecer a dúvida

Gêneros privilegiados em Língua Portuguesa 

POEMA 
Tipo de texto que tenta transmitir o sentimento do belo, merece atenção não apenas no conteúdo, mas também na forma como o poeta diz as coisas. O uso figurado das palavras, as repetições expressivas, as rimas e a métrica devem ganhar espaço para que a compreensão seja completa. 

CRÔNICA
Redigido de forma livre e pessoal, o gênero tem como tema fatos do cotidiano ou ideias atuais, gerando enredos ficcionais ou inspirados na vida real, na forma de narração de acontecimentos ou emissão de opiniões. Vale explorar a presença do humor e da linguagem oral.

CONTO 
Narrativa concisa e pouco extensa, costuma se concentrar num conflito que se desenvolve rapidamente para um fim que pode surpreender quem lê. Dependendo de suas características, pode ser classificado como conto de fadas, fantástico, folclórico, psicológico, policial e de fundo moral, entre outros.

TEXTO OPINATIVO
Costumam aparecer na forma de artigos (em geral mais subjetivos, com o estilo do autor evidente) e editoriais (mais impessoais e sem identificação do autor, usados para exprimir as posições de uma determinada publicação). Nos dois casos, o objetivo é convencer o leitor do ponto de vista defendido.

=== PARTE 2 ====
=== PARTE 3 ====
=== PARTE 4 ====
=== PARTE 5 ====

Continue lendo esta reportagem

Compartilhe

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários
Página de > >|
Especial Leitura Literária

 

 

Publicado em , Janeiro 2010,
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais

Assine suas revistas impressas ou digitais!

Compre suas revistas digitais e e-books!

Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.