Assine Nova Escola
Revistas do mês
Nova Escola
Gestão Escolar
publicidade

Ler rima com prazer

Parlendas recitadas na hora do recreio ajudam a alfabetizar em Alagoas

Denise Pelegrini, de Rio Largo (AL)

A criançada se diverte com as tradicionais 
parlendas: atividades com montagem dos 
versos conhecidos e brincadeiras no recreio

"Andô lê tá, lê com i, lê com a, lê café com chocolá, andô, lê, tá, puxa o rabo do tatu, quem saiu foi tu, puxa o cabo da panela, quem saiu foi ela." As antigas parlendas, cantadas até hoje pelas crianças, se transformaram num poderoso instrumento de alfabetização na cidade de Rio Largo, em Alagoas. Ao perceber que seus alunos de 1ª série brincavam de roda recitando as rimas, a professora Mara Ramalho, da Escola de Ensino Fundamental Professora Emília Milones, encontrou o caminho que procurava para ensiná-los a ler e a escrever. "Eu queria que a aprendizagem fosse significativa para eles", explica.

Ao adotar os versos, ela atendeu ao que recomendam os Parâmetros Curriculares Nacionais. "A parlenda é um dos gêneros indicados para a alfabetização", afirma a consultora Maria José Nóbrega, assessora da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. "Textos já memorizados pelas crianças permitem que elas ajustem o que se fala ao que se escreve."

Mara e os estudantes começaram o trabalho pesquisando novas rimas. Às vezes, percebiam que algumas, apesar de parecidas, tinham pequenas variações. "Expliquei a eles que esses versos fazem parte do folclore, que se modifica de acordo com a região do país." No total, foram trabalhadas trinta parlendas. Os alunos liam, com a ajuda da professora, os textos que sabiam de cor. Aos poucos, cada um ia reconhecendo as palavras recitadas.

Mais adiante, ela entregou para a classe folhas com os versos embaralhados. "A tarefa era colocar em ordem. Nesse momento, entrava a leitura", explica. Em outros exercícios, a garotada escrevia as palavras que faltavam nas parlendas. Para completar o trabalho, uma criança ditava, de memória, um dos textos estudados. Um colega transcrevia e, em seguida, os dois invertiam os papéis. No final do ano, as atividades foram reunidas num livro, que ficou exposto na escola.

A professora conta que 26 de seus 28 alunos foram para a 2ª série lendo e escrevendo. "Alguns, como Marquilane da Silva, de 9 anos, se alfabetizaram com uma rapidez incrível", comemora. Mara festeja também o prazer que despertou nas crianças. "Agora, elas estão sempre pedindo uma coisa nova para ler."

Quer saber mais?

Escola de Ensino Fundamental Professora Emília Milones, Conjunto Residencial Parque dos Palmares, s/nº, CEP 57100-000, Rio Largo, AL, tel. (082) 322-1031

Compartilhe

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários

 

Publicado em Abril 2001,
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais

Assine suas revistas impressas ou digitais!

Compre suas revistas impressas!

Compre suas revistas digitais e e-books!

Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.