Revistas do mês
Nova Escola
Gestão Escolar
publicidade

Museu de Artes e Ofícios

A estação do trabalho

Desde o começo deste ano, os professores mineiros contam com um excelente espaço para ensinar, na prática, a relação entre História, Ciências e o tema transversal Trabalho e Consumo. Trata-se do Museu de Artes e Ofícios, um conjunto de dois prédios históricos cortado pelas linhas de trem de carga e de metrô da Estação Central de Belo Horizonte. O espaço apresenta uma proposta inovadora ao dar status de obras de arte a peças do cotidiano fabricadas por artesãos em fazendas e povoados de várias partes do Brasil no período pré-industrial. Por meio dessa rica coleção, são explicadas a história e as relações sociais do trabalho no país nos últimos três séculos. Os visitantes fazem uma viagem no tempo ao conhecer instrumentos utilizados no dia-a-dia por dentistas, sapateiros, ferreiros e diversos outros profissionais. Entre os destaques do acervo formado por mais de 2 mil peças - parte delas doada pelo Instituto Cultural Flávio Gutierrez - estão fôrmas de calçados e uma roda de fiar do século 19. A utilidade e a origem dos objetos são explicadas por guias e em terminais multimídia, que reproduzem sons como o de teares. O Museu do Trabalho, como já é conhecido, oferece gratuitamente o programa educativo Fio da Meada, voltado especialmente para educadores. O objetivo é orientar a escolha de um roteiro de visita entre os vários disponíveis.

Observar, refletir e debater

O aprendizado da turma começa antes mesmo de entrar no museu, com a apreciação do conjunto arquitetônico da Praça da Estação. As crianças da Educação Infantil vão se encantar também com painéis inspirados na obra do francês Jean-Baptiste Debret, que mostram cenas de trabalho, comércio e lazer.

Os alunos do Ensino Fundamental podem explorar os diversos tipos de matéria-prima e ferramentas expostas para aprender como o ambiente e as necessidades geram formas variadas de trabalho. O acervo inspira os jovens do Ensino Médio a debater temas transversais como Pluralidade Cultural e Trabalho e Consumo, além do valor das profissões. As dicas são da psicóloga Helena Maria Mourão Loureiro, coordenadora do setor educativo do museu.

Para conhecer

MUSEU DE ARTES E OFÍCIOS 

Endereço: Praça Rui Barbosa, s/no, Belo Horizonte, MG
Ingressos: 4 e 2 reais (meia-entrada), grátis para estudantes de escolas públicas
Visitas: Terças, quintas e sextas-feiras, das 12 h às 19 h; quartas-feiras, das 12 h às 21 h; sábados e domingos, das 11 h às 17h
Contato: Tel. (31) 3248-8600
Internet: No site http://www.mao.org.br/ é possível conhecer o programa educativo e ver em detalhes peças importantes do museu. 

Foto: Miguel Aun/Divulgação
Fotos: Miguel Aun/Divulgação
Foto: Miguel Aun/Divulgação
 
Um passeio pela história do trabalho: em terminais multimídia, visitantes conferem informações sobre o acervo, que inclui um par de fôrmas de calçados (à esquerda) e a roda de fiar (à direita), expostas em salas temáticas na Estação Central de Belo Horizonte.

Compartilhe

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários

 

Publicado em NOVA ESCOLAEdição 191, Abril 2006,
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais

Assine suas revistas impressas ou digitais!

Compre suas revistas digitais e e-books!

Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.