Assine Nova Escola
Revistas do mês
Nova Escola
Gestão Escolar
publicidade

Geografia

Prática pedagógicaGeografia regional

Atividade Permanente Ensino Fundamental I

Nossas fábulas

Bloco de Conteúdo
Geografia

Conteúdo
Espaço e Lugar

Introdução
Sabendo que do mesmo modo que a frase não é uma simples sequência de palavras e que o texto também não é uma simples sucessão de frases, os alunos só teriam condições de construir textos do gênero fábula – ou de qualquer outro gênero – após se apropriarem das características desse tipo de texto.

Partindo dessa concepção deram-se inicio a várias sequências didáticas que tinham como objetivo final coletar todas as fábulas construídas pelos alunos, transformando-as em um livro, que seria enviado para os alunos de outra professora também participante do curso.

Este artifício justifica-se pela necessidade de levar o aluno a escrever para outro destinatário, que não seja apenas a sua professora, visto que a principal função da escrita na sociedade é a de promover a comunicação entre as pessoas.

Objetivo
Por meio deste projeto espera-se que os alunos sejam capazes de:
• Reconhecer o gênero fábula em meio a outros gêneros;
• Fazer antecipação de fatos com base no título ou no desfecho do texto;
• Reconhecer nos textos lidos, diferentes recursos discursivos, tais como inserção de vozes, uso de conectivos argumentativos, entre outros;
• Construir textos respeitando as características essenciais do gênero fábula;
• Reconhecer e utilizar nos textos construídos relações de causa e efeito;
• Organizar cronologicamente os fatos apresentados no texto, utilizando articuladores temporais para narrar a história;
• Apropriar-se dos procedimentos de revisão textual, compreendendo-os como parte integrante do processo de produção de texto.

Conteúdo específico
• Leitura e escrita de fábulas,
• Comportamentos escritores: planejar, textualizar, revisar.

Desenvolvimento
Inicie o projeto com a leitura de fábulas, como “A cigarra e a formiga” de Jean de La Fontaine. Proponha leituras coletivas e individuais e discussões que envolvam toda a turma. Chame a atenção para algumas características específicas deste gênero textual: presença de animais com características humanas, narração curta – mas com início, meio e fim –, uma mensagem ou ensinamento moral como desfecho da história.

Questione sobre as fábulas que os alunos já conhecem e sugira que pesquisem e tragam para a sala de aula textos desse gênero. Nessa etapa, explore também o sentido da moral da história nas fábulas e o uso dos ditados populares – base das morais nas fábulas – no cotidiano. Escreva os provérbios em fichas móveis ou em um cartaz e questione em que momento e em que situação eles são usadas, o que se quer dizer com cada uma deles, etc.

Cruzando essas informações com o uso nas fábulas, os alunos poderão perceber que a mesma moral pode ser usada em mais de uma história e que esta mensagem precisava ser decifrada e compreendida pelo leitor. Deixe o cartaz com os ditados afixado em sala de aula.

Em outro momento, apresente outras versões das fábulas lidas anteriormente, confrontando as diferentes versões e propondo que a turma discuta e justifique aquela que mais lhe agrada. Lance então o desafio do projeto: a construção de um livro que reunirá fábulas produzidas pelos próprios alunos. Deixe claro quem será o leitor final do material produzido, bem como todos os cuidados que precisarão ter durante o trabalho. Chame a atenção para aspectos como elaboração de uma narrativa compreensível e emocionante, o cuidado com ortografia e pontuação para que as idéias possam ser comunicadas – além de letra legível, limpeza e organização gráfica.

Durante duas semanas, inicie as aulas com a leitura de uma fábula, ora trazida por eles, ora pesquisada pela professora. Crie situações de discussão sobre os textos lidos, que podem ser realizadas em grupos ou com toda a turma.

Com os alunos já familiarizados ao gênero, proponha a primeira produção de texto coletiva. Comece levantando com os alunos vários animais que poderiam ser personagens de sua primeira fábula. Anote a lista no quadro. Para direcionar a discussão, sugira que sejam animais rivais, por exemplo – uma forma de restringir o universo de possibilidades e tornar mais fácil a elaboração da trama.

Antes de iniciar a construção do texto, porém, leve-os a refletir sobre qual será a mensagem final. Recorra à antologia de ditados populares coletada no trabalho de pesquisa do início do projeto. Dentre as opções disponíveis, escolha com a turma um ditado, que orientará o desenvolvimento da narrativa. Feita a escolha, a turma parte para a discussão sobre os demais elementos da história, como o cenário, o conflito principal, os obstáculos e o desfecho.

A revisão do texto pode ocorrer à medida que as idéias são colocadas pelos alunos, sempre chamando atenção à necessidade de se fazer compreender pelo leitor, mantendo-se também fiel às características do gênero.

Após o desenvolvimento de algumas produções coletivas, solicite a construção individual de uma fábula. Nesse momento, deixe a turma produzir sem muitas intervenções, circule pela sala e perceba em que pontos estão os maiores desafios. É comum que as crianças tenham dificuldade em relacionar a narrativa à mensagem final, o que deve ser trabalhado ao longo das produções.

Leia os textos e faça observações individuais sobre as dificuldades específicas de cada um. Para tratar de questões comuns à turma como um todo, proponha uma discussão coletiva.
Sugira uma segunda produção individual, em que os alunos possam optar por escrever uma nova fábula ou reescrever sua primeira produção. Parta então para a revisão textual coletiva de um dos textos, ressaltando que esse procedimento faz parte da rotina de todo escritor.
Acompanhe individualmente os alunos e traga para uma discussão coletiva questões relevantes para o grupo como um todo, sem necessariamente explicitar o autor do texto.
Nas duas situações, é essencial preservar a idéia e a forma narrativa do aluno, as sugestões e alterações devem visar apenas a melhor comunicação e a adequação do texto às características do gênero.

Mesmo reconhecendo a importância de revisar o texto escrito, é comum que alguns alunos apresentem resistência à proposta, principalmente se a revisão do mesmo texto é solicitada mais de uma vez. Considere que os alunos precisam de um distanciamento em relação à sua produção, o que requer alguns dias de pausa entre produção e revisão.

Com um conjunto de fábulas produzidas, construa coletivamente o livro que será entregue aos leitores determinados por você e pelo grupo. Garanta um momento para eventuais trocas entre leitores e autores-mirins.

Produto final
O produto final é a criação de um livro coletivo de fábulas.

Avaliação
Análise das produções dos alunos, verificando a aprendizagem das características textuais da fábula e desenvolvimento da revisão sobre aspectos discursivos e textuais que ele realiza

Comente

Nome não registrado - Postado em 01/10/2009 00:46:31

Amigosda nova escola.bom-dia acredito piamente que os textos de fabulas, são perfeitamente adequados para o crescimento cognitivo do aluno,dando a oportunidade de enteder a moral da historia ligando a propria vida. mas ainda, fazendo o aluno lê silênciosa e oralmente.daí ele terá gosto pela leitura .

Nome não registrado - Postado em 25/05/2009 06:29:28

ACHEI ÓTIMO, MAS PRECISO DE APOIO PARA FAZER O MELHOR PELOS MEUS ALUNOS,PRINCIPALMENTE OS QUE NÃO SABEM LER.DE SUGESTÕES POR FAVOR. OBRIGADO..TENHO MATERIAL ÓTIMO DA ESCOLA, MAS NÃO SEI COMO FAZER ESCREVER OS QUE NÃO LE.

PATROCÍNIO Patrocinadores Edições SM Edições SM Editora Ática Editora Scipione
Fundação Victor Civita - 25 anos

Fundação Victor Civita © 2014 - Todos os direitos reservados.