Revista do mês
Nova Escola
Assine Nova Escola
publicidade
=== PÁGINA 1 ====
=== PÁGINA 2 ====
=== PÁGINA 3.1 ====
=== PÁGINA 3.2 ====
=== PÁGINA 3.3 ====

3. O que ensinar

3.3 Busca de regularidades

Validar as regras do sistema de numeração é uma etapa essencial na aprendizagem

Grupo de crianças discute sobre os números. Foto: Kriz Knack
Enquanto debatem, as crianças observam as regras do sistema

Ao realizar atividades de comparação, produção e interpretação de números, as crianças criam hipóteses sobre as regularidades do sistema de numeração decimal. Para comparar dois números, é necessário algum tipo de critério e, para produzir e interpretá-los, são pensados argumentos que fundamentam ou rejeitam as escritas numéricas.

Mas essa busca de regularidades apresenta dois eixos desafiadores: as regras da escrita de números e as regras da numeração oral. Embora esses conhecimentos estejam vinculados, é importante lembrar que são diferentes. Enquanto a escrita numérica carrega o valor posicional do sistema, a numeração falada tem uma característica apenas aditiva - o que pode gerar uma confusão na hora de se apropriar das regras.

Como conceitualizar com a turma as regras do sistema? As especialistas em didática da Matemática Delia Lerner e Patrícia Sadovsky afirmam que é preciso formular questões específicas sobre as regularidades somente depois que as crianças já as tenham descoberto: ''estimular a busca de respostas só tem sentido quando as crianças estão em condições de compreender as perguntas''. Podem ser propostas atividades como buscar uma determinada sequência de números na tabela numérica, discutir as semelhanças e as diferenças entre números e pedir que expliquem como os números mudam na fita métrica, em uma régua ou em um calendário. São ações simples, mas que estimulam a observação dos princípios do sistema e permitem suas validações.

Priscila Monteiro, formadora do Instituto Avisa Lá, em São Paulo, e selecionadora do Prêmio Victor Civita - Educador Nota 10, propõe no vídeo abaixo uma atividade de investigação de números. O jogo, realizado com uma turma de 2º ano, convida as crianças a descobrir por meio das regularidades do sistema qual é o número pensado pela educadora. Note que, depois da atividade, ela valida com as crianças as ideias que surgiram para que se apropriem dos conceitos abordados.

Expectativas de aprendizagem
Os Parâmetros Curriculares Nacionais estabelecem que ao final do 3º ano os alunos devem: 

- Observar de critérios que definem uma classificação de números (maior que, menor que, estar entre) e de regras usadas em seriações (mais 1, mais 2, dobro, metade). 
- Contar em escalas ascendentes e descendentes de um em um, de dois em dois, de cinco em cinco, de dez em dez, etc., a partir de qualquer número dado. 
- Identificar de regularidades na série numérica para nomear, ler e escrever números menos frequentes. 
- Organizar em agrupamentos para facilitar a contagem e a comparação entre grandes coleções. anos) 
- Ler, escrever, comparar e ordenar notações numéricas pela compreensão das características do sistema de numeração decimal (base, valor posicional)

As Orientações Curriculares do município de São Paulo estabelecem para os 1º e 2º anos:

- Construir procedimentos como formar pares e agrupar, para facilitar a contagem e a comparação entre duas coleções.
- Construir procedimentos para comparar a quantidade de objetos de duas coleções, identificando a que tem mais, a que tem menos, ou se têm a mesma quantidade.
- Produzir escritas numéricas de números familiares e frequentes pela identificação de regularidades.
- Produzir escritas numéricas identificando regularidades e regras do sistema de numeração decimal.
Para o fim do 3º ano, as expectativas são:
- Ler e escrever números pela compreensão das características do sistema de numeração decimal.
- Utilizar a calculadora para produzir e comparar escritas numéricas.

Quando ensinar
Saiba o momento de trabalhar as regularidades do sistema de numeração

Diagnóstico inicial:
Ditado de números

Boas experiências:
8.3 Regularidades do sistema de numeração decimal  

=== PÁGINA 3.4 ====
=== PÁGINA 4.1 ====
=== PÁGINA 4.2 ====
=== PÁGINA 5.1 ====
=== PÁGINA 5.2.1 ====

=== PÁGINA 5.2.2 ====

=== PÁGINA 5.3 ====
=== PÁGINA 5.4 ====
=== PÁGINA 5.5 ====
=== PÁGINA 5.6 ====

=== PÁGINA 6 ====
=== PÁGINA  7.1 ====
=== PÁGINA 7.2 ====
=== PÁGINA 7.3 ====
=== PÁGINA 7.4 ====
=== PÁGINA 8.1 ====
=== PÁGINA 8.1 ====
=== PÁGINA 8.3 ====
=== PÁGINA 8.4 ====
=== PÁGINA 9.1 ====
=== PÁGINA 9.2 ====
=== PÁGINA 9 ====
=== PÁGINA 9.4 ====
=== PÁGINA 10 ====

josenildo batista - Postado em 24/01/2013 18:15:47

josenildo Batista: Muitas crianças sentem dificuldade de aprender matemática por não saber tabuada e a melhor forma de ensiná-las é aplicando tabuada cantada já disponivel na internet gratuitamente. Embora possa para alguns, parecer muito cafona, pois, é de grande valia para o futuro dos nossos alunos.

ana lucia dias - Postado em 05/12/2012 13:54:25

Há um equívoco de digitação no quarto parágrafo. Onde lê 148 = CXDVIII, lê-se, 148 = CXLVIII

José Carlos Breviglieri - Postado em 09/10/2012 10:23:29

A meu ver há um erro no 2º parágrafo do texto, quando se comenta sobre as potências de 10 no S.N.D. A potência 10º é igual a 1 e não a 0 como está entre parênteses ( 0, 10, 100, 1000......). O correto deve ser ( 1, 10, 100, 1000....). Caso fosse ZERO, o exemplo dado ( 317 ) teria ao final 7 x 10º = 0 o que não corresponde à realidade, pois o correto é 7 x 10º = 7 x 1 = 7. Att. Prof. José Carlos Breviglieri



Leia todos
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais
Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.