Revista do mês
Nova Escola
Assine Nova Escola
publicidade

Reescrita de textos literários na alfabetização inicial

Catia Eliane Nicolachik investiu em literatura de qualidade e no acompanhamento individual para ampliar a alfabetização das classes

Elisângela Fernandes, de Itapoá, SC

Página de > >|
=== PARTE 1 ====
Ilustração Clouds 4 Sale/Foto Suzete Sandin
Prêmio Victor Civita - Educador Nota 10

Eles não são escritores profissionais. Pelo contrário, são iniciantes no mundo das letras. No entanto, reescreveram um clássico da literatura infantil e passaram por algumas das principais etapas de produção de um livro: redação do texto, revisão, ilustração e até uma tarde de autógrafos. O desafio foi proposto pela professora Catia Eliane Nicolachik para as suas duas turmas do 1° ano da EM Ayrton Senna, em Itapoá, a 220 quilômetros de Florianópolis. E, apesar de estarem em processo de alfabetização, os alunos não foram subestimados. No repertório de leitura, nada de livros curtos ou ingênuos: somente literatura de qualidade.

A proposta desenvolvida por Catia tem um bom planejamento e objetivos didáticos claros: desenvolver procedimentos de leitura, escrita e revisão com base nos contos de fadas, especificamente Chapeuzinho Vermelho. Cada turma deveria produzir um livro para a mostra cultural que seria posteriormente doado à biblioteca da escola.

Antes de escolher a história a ser reescrita, os pequenos tiveram contato com versões tradicionais, como a dos irmãos Jakob (1785-1863) e Wilhelm Grimm (1786-1859) e a de Charles Perrault (1628-1703), e outras contemporâneas, como a de Guimarães Rosa (1908-1967) e a de Chico Buarque de Holanda.

Catia também se apoiou nos contos para levar a classe a refletir sobre o sistema de escrita. Propôs atividades, por exemplo, com o nome dos personagens e o título das histórias. Os alunos puderam escrever da forma que sabiam até então e com isso ela criou as condições ideais para que eles aprendessem.

O avanço das crianças é inegável. Quando o projeto teve início, 30 dos 40 estudantes não eram alfabéticos. No fim do trabalho, que durou quatro meses, apenas 13 ainda não estavam alfabetizados, mas haviam avançado consideravelmente.

=== PARTE 2 ====
=== PARTE 3 ====

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA
e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários
Página de > >|

 

Publicado em NOVA ESCOLA Edição 249, Janeiro/Fevereiro 2012. Título original: O primeiro livro, a gente não esquece
Assine já a sua revista!
Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.