Revista do mês
Nova Escola
Assine Nova Escola
publicidade

O papel do professor na formação continuada

Gustavo Heidrich

Para a coordenadora pedagógica da Fundação Victor Civita, Regina Scarpa, a definição do piso nacional para os professores e a ampliação do tempo de trabalho extraclasse trazem à tona o debate sobre o papel do educador. "Que tipo de profissional queremos? Se o desafio da Educação brasileira é produzir qualidade e não só quantidade, precisamos ter muito claros o perfil e as atribuições dos professores", afirma. "Esse debate envolve, principalmente, salário, formação inicial e formação continuada, ou seja, quanto tempo ele tem para planejar e avaliar o processo de ensino e aprendizagem."

Débora Rana diz que também falta clareza sobre o papel do coordenador pedagógico nas escolas públicas do país. "O professor que faz uma escola de qualidade não pode ser um 'aplicador de atividades'. Ele precisa conhecer a turma, aquilo que ele quer ensinar e como vai fazer isso na prática, sabendo que, na classe, ninguém aprende da mesma maneira. Já o coordenador tem de ir além da orientação. Ele deve conhecer e acompanhar cada professor e, na medida do possível, cada criança. É seu papel vivenciar a sala de aula, observando, analisando e sugerindo intervenções."

Segundo Débora, é essa falta de clareza nas atribuições que leva ao insucesso de muitas tentativas de aproveitamento do horário extraclasse e de ações formativas na escola. "Há uma tendência de culpar o professor pela má utilização do tempo de trabalho fora da sala de aula. Muitas vezes, não é preguiça ou má vontade, mas falta de uma proposta organizada de reflexão sobre a prática. Aí, naturalmente, esse tempo fica sem sentido e os professores se vêem sozinhos", diz.

A coordenadora de pesquisas da Fundação Carlos Chagas, Bernardete Gatti, também acredita que, sem planejamento, a atividade extraclasse acaba desviada para outras funções. "A imensa maioria dos professores é formada por mulheres que, além de enfrentar muitas vezes a jornada dupla de trabalho, têm de cuidar de casa. Então, não é raro que o horário de planejamento acabe virando uma brecha para cuidar de afazeres domésticos."

lucilene souza feitosa - Postado em 17/04/2011 21:22:50

Até que enfim, uma linguagem clara e objetiva e acima de tudo um espaço aberto para o professor externar suas opiniões. o professor faz planejamento, suporta e resolve sozinho todos os problemas em sala de aula, pois muitas vezes estão ausentes os diretores, coordenadores só aparecem nas escolas para levar ideias mirabolantes que na prática nao servem para nada, é por isso que a nossa educação está em frangalhos, alunos indiciplinados, desordem total e não temos a quem recorrer. muitas escolas tem material didático bom porém , ficam trancados e como o professor pode fazer o melhor? Mas afinal o que é ser coodenador? A resposta nós tambem sabemos e muitas vezes o professor qualificado tem como coodenador e diretor pessoas que não estão aptos para serem gestores, nao entendem a língua do professor. E como tem que ter alguém para assumir o erro esse alguém é sempre o professor. O sistema é contraditório é o professor que conhece a realidade do aluno, ele além de lecionar é também psicilógo, terapeuta, tecnico de futebol, detetive, enfim chaga alguém e resolve pedir o caderno de planejamento para avaliar o que ele nao conhece. chega! É hora do professor ter voz e se posicionar.

Valéria Fortunato Koury - Postado em 22/07/2010 15:47:22

Concordo em gênero, número e grau com o texto apresentado. Um coordenador pedagógico deve estar presente constantemente no cotidiano das salas de aula e auxiliar e orientar as professoras no desenvolvimento do trabalho pedagógico, na elaboração das atividades, através de sugestões coerentes ao planejamento de cada classe. Ao conhecer as crianças,cria um vínculo afetivo e de confiança inacreditável. Há algum tempo, uma criança se aproximou de mim e como eu não havia percebido ela me cutucou de leve e olhou para mim, como quem dizia: "eu estou aqui, cada o beijo que você me dá todo dia?" Foi quqando eu percebi a divina importância de meu trabalho como Coordenadora da minha escola(estou como C.P. há pouco mais de 6 meses). Valéria.

Solange Gomes da Fonseca - Postado em 22/04/2010 03:21:22

O educador que sempre busca uma formaçao continuada, para ele exerce com clareza e objetividade seus conteudos, amplia o seu campo de trabalho e, acaba por atingir suas competencias e habilidades basicas no exercicio de sua missao: o ensinar. Suas praticas irao refletir nao so na teoria que aprenderam nos seus cursos de origem, mas , entre outras questoes. A forma com que, como alunos, foram marcadas por experiencias e vivencias escolares , seja na educaçao basica ou superior. Tornando-se fundamental a construçao de canais de comunicaçao entre docentes e discentes na busca de alterenativas e novas praticas que permitam uma formaçao continuada para a sua docencia, que contemple o magisterio como profissao com saberes proprios.



Leia todos
Publicado em Setembro 2008,
Assine já a sua revista!
Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.