Assine Nova Escola
Revistas do mês
Nova Escola
Gestão Escolar
publicidade

Plano de Aula

Portinari, pintando o Brasil

Planeta Sustentável

Objetivos
Conhecer, compreender e analisar os fundamentos artísticos; Apreciar o objeto estético e suas diversas linguagens; Utilizar-se das linguagens como meio de expressão, comunicação e informação; Identificar, relacionar e compreender diferentes funções da arte, do trabalho e da produção dos artistas

Conteúdos
A obra de Cândido Portinari e a Arte Brasileira

Tempo estimado

Três aulas

Material necessário
Jornais, revistas, folhas de cartolina, cola e tesoura

Desenvolvimento

1ª aula: Conhecendo Portinari
Comece a aula contando à turma sobre Cândido Portinari. Utilize como base o texto abaixo:

Texto de apoio ao professor - Cândido Portinari

Brasil
Meu Brasil brasileiro
Meu mulato inzoneiro
Vou cantar-te nos meus versos...

Portinari não fez versos como Ari Barroso autor da letra do samba-exaltação Aquarela do Brasil, mas dedicou-se como poucos a um profundo mergulho na vida, nas alegrias, nas festas, no trabalho e nas lutas de seu povo, tornando-o o tema central de sua vasta obra que envolveu a pintura, a gravura e desenho.

Nascido em 1903 na cidade de Brodósqui, no interior do estado de São Paulo, Cândido Portinari envolveu-se cedo com as artes. Por volta de 1919 foi para o Rio de Janeiro, onde estudou no Liceu de Artes e Ofícios e na Escola Nacional de Belas Artes. Aproveite para contar para os alunos que essa era a mais tradicional e importante escola de arte no Brasil. A instituição tinha suas raízes no século 19, quando se chamava Academia Imperial de Belas Artes - lá haviam estudado grandes nomes como os pintores José Ferraz de Almeida Jr., Pedro Américo, Pedro Alexandrino, entre outros.

Em 1928, Portinari conquistou um grande prêmio: uma viagem à Europa, quando visitou diversos países e conheceu de perto a obra dos grandes mestres da pintura.

Embora sua primeira formação tenha sido bastante tradicional, o artista sofreu influências das vanguardas europeias como o expressionismo, o cubismo e o surrealismo, determinantes para que ele se envolvesse com as tendências modernas que despontavam no Brasil.

Aos poucos seu trabalho ganhou reconhecimento no Brasil e no exterior. Portinari foi o primeiro artista brasileiro modernista a conquistar um prêmio no exterior. Sua obra Café foi premiada nos Estados Unidos, no Carnegie Institute of Pittsburgh. A partir daí, suas pinturas abriram portas para uma série de grandes realizações e premiações.

Algumas das características do trabalho do artista são a monumentalidade de suas formas e o envolvimento com as questões sociais do país. Isso mostra como recebeu a influência dos artistas muralistas mexicanos e da obra de Pablo Picasso (especialmente a pintura "Guernica").

Entre os modernistas brasileiros, Portinari foi, sem dúvida, um dos que mais penetraram e divulgaram no exterior a vida de seu povo.

Aproveite a explicação para mostrar algumas das obras de Portinari à turma que revelem esse traço de "pintor social" (você pode aproveitar o site do Projeto Portinari ). Mostre como o artista esteve empenhado em retratar temas ligados à realidade do povo brasileiro: desde as brincadeiras de rua (empinar pipa, jogar bola etc), a vida dos trabalhadores, até alguns dos problemas como o dos retirantes nordestinos que sofrem com as regiões mais secas do nosso sertão. Destaque como, por meio dos elementos visuais, ele tornou seu trabalho expressivo, a maneira como lidou com as cores e as formas que tornaram as cenas escolhidas mais tocantes.

Alguns dos trabalhos mais conhecidos de Portinari são murais realizadas no Brasil, como os painéis do prédio do Ministério da Educação e Cultura - Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro, e o mural da Igreja de São Francisco, no conjunto arquitetônico da Pampulha (projeto de Oscar Niemeyer) em Belo Horizonte. No exterior destacam-se os painéis da sede da ONU (Organização das Nações Unidas), em Nova York, e os da Biblioteca do Congresso, em Washington D.C. (EUA), entre outros.

Convide a turma para a realização de um painel coletivo no qual eles poderão, a exemplo de Portinari, explorar temáticas da contemporaneidade brasileira, como os problemas da moradia ou da violência. Para tanto, proponha a realização de um concurso para a escolha de um projeto.

Divida a turma em grupos para que cada um deles desenvolva um levantamento de imagens a respeito do tema. Para a próxima aula, peça que cada grupo traga os resultados dos levantamentos (imagens coletadas em jornais, revistas e sites) juntamente com uma folha de cartolina, cola e tesoura.

Sugira aos alunos para que visitem o site do Projeto Portinari, sobretudo o seu catálogo de obras, onde encontrarão centenas de trabalhos do artista divididos inclusive por temática. Proponha uma atenção especial às obras de temas sociais, o que poderá constituir um bom ponto de partida para a seleção das imagens e posterior elaboração das composições que serão realizadas a partir da próxima aula.

2ª aula: Criando um Projeto de Mural

Antes de iniciar as atividades, converse com a turma a respeito do tema do trabalho, tentando reunir os resultados das ideias coletadas em seus levantamentos.

Em seguida, retome um pouco do que foi comentado na aula anterior a respeito do trabalho de Portinari, mostre imagens de seus painéis e de suas obras que tratam do realismo social (como as da série Retirantes). Conte a eles que esse artista teve um forte envolvimento com as questões que tratavam de nosso país, tendo sido inclusive membro do partido comunista, tendo posteriormente se candidatado a deputado e senador (mas não foi eleito).

Agora proponha aos alunos para que em grupo realizem uma colagem utilizando os recortes. Desta vez eles utilizarão a colagem como meio expressivo pelo qual mostrarão a sua visão a respeito do tema proposto. A ideia é construir uma cena que ocupe toda a folha, como fazia o pintor em questão. O trabalho se dará a partir da apropriação de imagens: os personagens dessa colagem serão extraídos das imagens selecionadas pelos alunos em revistas, jornais e outros.

Procure acompanhar cada grupo orientando-os na composição; por isso é importante que os alunos vejam imagens de obras do próprio Portinari ou ainda outras de grandes formatos que sigam essa proposta (como a pintura Guernica, de Picasso, onde o artista trata dos horrores da Guerra).

3ª aula: O concurso
Organize o concurso para a escolha do projeto de painel que melhor atender à proposta. Para selecionar, forme uma comissão julgadora composta por professores convidados.

Nesse dia a turma deverá montar uma exposição com os projetos e cada grupo apresentará oralmente sua proposta diante da comissão.

O trabalho vencedor poderá se transformar em um projeto para uma realização de toda a classe, sob a forma de um painel coletivo realizado por meio de pintura. Para tanto, posteriormente a colagem pode ser reproduzida em partes, em folhas de transparências a serem projetadas com o auxílio de um retroprojetor sobre uma superfície de papel ou tecido para que os alunos a transformem em uma pintura coletiva, onde poderão utilizar tinta acrílica ou construir suas próprias tintas utilizando tintas látex e pigmentos líquidos ou em pó (encontráveis nas lojas de materiais de construção). No caso de usar tecido, é conveniente proteger a base sobre a qual for realizado o trabalho, evitando que a tinta vaze do tecido e manche a superfície. 

Vá além:

1. Estenda o tema do trabalho para outras disciplinas: proponha que os professores de História, Geografia ou Português trabalhem paralelamente um texto relacionado ao tema escolhido, discutindo-o com os alunos. Os resultados dessas discussões poderão contribuir para a fundamentação do projeto.

2. Peça autorização à diretoria para realizar a pintura em uma parede da escola ou realizar a pintura em tecidos grandes (lençóis ou cortinas velhas) que depois fiquem expostas.

Avaliação
A arte pode ser um poderoso veículo de reflexão a respeito da vida em seus aspectos mais sutis. Para finalizar a atividade, retome com a turma a relação entre artista e sociedade. Como Portinari esteve envolvido com as questões de seu país, fossem elas ligadas às tradições, ou mesmo aos problemas sociais. A partir dos trabalhos desenvolvidos, em especial os mais votados no concurso, procure conversar com o grupo discutindo por exemplo: como eles veem seu país hoje? Como eles se veem como parte dessa realidade? As imagens selecionadas e as composições elaboradas pelos alunos refletem a sua compreensão a respeito do tema?

Consultoria Maria José Spiteri Tavolaro Passos
mestre em Artes pela UNESP - SP, professora de Estética e História da Arte e Linguagem Visual na Universidade Cruzeiro do Sul e Escultura na Universidade São Judas Tadeu.

Compartilhe

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais

Assine suas revistas impressas ou digitais!

Compre suas revistas impressas!

Compre suas revistas digitais e e-books!

Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.