Assine Nova Escola
Revistas do mês
Nova Escola
Gestão Escolar
publicidade

Sequência Didática

Como o corpo reage ao excesso de exercício?

VEJA na Sala de Aula

Os alunos pesquisam nas aulas de Biologia e Educação Física quais alterações fisiológicas ocorrem no corpo durante os esforços físicos extremos

Membros das forças armadas americanas fazem competição de triathlon na cidade de Point Mugu, na California, Estados Unidos. Plano de aula aborda a fisiologia dos esportes extremos. Foto: Forças Armadas dos Estados Unidos - Wikimedia Commons

 

Objetivos
Identificar as alterações fisiológicas que ocorrem no corpo humano em decorrência do esforço físico extremo

Conteúdos
Funções vitais do organismo humano

Ano
1º ou 2º anos

Tempo estimado
Quatro aulas

Material necessário
- Cronômetro
- Medidor de pressão arterial
- Termômetro
- Artigo "Efeitos do Exercício Físico sobre o Trato Gastrointestinal", assinado por vários autores, disponível na Revista Brasileira de Medicina do Esporte - Cópias do relato postado pelo triatleta Marlus no blog Coisas que fiz na vida (veja uma versão modificada no quadro abaixo)

Introdução
Exercícios físicos de alta intensidade estão na moda. A mais nova modalidade a ganhar espaço na mídia é o crossfit, na qual os praticantes procuram chegar à exaustão muscular. Para isso, praticam exercícios vigorosos em curtíssimo espaço de tempo - de quatro a 20 minutos. Muitos participantes vomitam ou desmaiam por causa do esforço.

Este plano de aula usa o tema dos esportes de alta intensidade para consolidar um conteúdo do ensino fundamental: o funcionamento dos sistemas cardiovascular, respiratório e muscular. Para isso, propõe uma atividade conjunta com o professor de educação física e chama a turma para mensurar dados biológicos.

Desenvolvimento
1ª etapa
Oriente os alunos a formarem grupos de mais ou menos 4 pessoas. Distribua cópias do relato de um atleta sobre sua participação em uma prova da corrida Ironman Brasil, realizado em 2013 em Florianópolis. Pergunte aos alunos se eles sabem o que é o Ironman. Se nenhum aluno souber falar para os outros, explique que o Ironman é uma corrida de  225 km. Nela, o atleta percorre 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42,195 km de corrida. Em seguida, oriente os alunos a ler o texto abaixo:

Ironman Brasil 2013 - um breve relato

Na natação, após uns 1000 m comecei a sentir dor na lateral direita da barriga como se fosse aquela dor lateral que nos dá quando estamos correndo a um ritmo muito forte. Após sair na areia, tomei um gole de água e entrei no mar para a segunda volta da natação. A dor permaneceu.

Na bike, comecei a pedalar em meu ritmo de prova. Esperava fazer um pedal para 5 horas e 15 minutos. Porém, como transpiro muito, esse ano dei uma atenção melhor à hidratação na bike. Isso me fez ter que parar duas vezes para urinar. O tempo final da bike ficou em 5 horas e 20 minutos. Durante todo o percurso da bike me senti bem, com uma dor leve no estomago.

Assim que saí para correr, percebi que estava encrencado, pois comecei a sentir fortes dores abdominais. Como a idéia era terminar a prova abaixo de 11 horas, tive que percorrer os 42 km da maratona em 4 horas e 20 minutos. Depois de uns 8 km de corrida, parei em um banheiro químico para tentar fazer algo para ver se aliviava minhas dores. Fiquei sentado no trono por cerca de dez minutos e nada aconteceu. Resolvi voltar a correr e as dores permanecera. Nas subidas, sentia vontade de vomitar, parei várias vezes para tentar fazê-lo mais nada acontecia. No quilômetro 14, a vontade de vomitar foi só aumentando até que eu não agüentei mais e acabei vomitando. Incrível como melhorei repentinamente, porém não conseguia comer mais nada, tudo que comia me enjoava. Saí com oito géis de carboidrato e acabei usando somente três. Isso me fez perder as forças e ficar na maratona correndo, somente tomando água e um pouco de coca-cola. Logo no inicio da segunda volta da corrida, parei novamente em um banheiro químico. Desta vez a diarréia veio, fiquei mais uns 8 minutos ali no banheiro.

Meu tempo final ficou em 11:02:29. Por 2 minutos e 29 segundos, não consegui não consegui fazer uma prova abaixo de 11 horas. Baixei meu tempo na natação em 8 minutos, baixei meu tempo nas transições, baixei meu tempo na bike em 12 minutos, aumentei meu tempo na corrida em 5 minutos. Mas estou feliz por ter terminado a prova.

Após a leitura do texto, faça alguns questionamentos para a classe.

- Quanto tempo o atleta demorou para finalizar a prova?
- O corpo dele reagiu bem ao esforço da prova?
- Quais sintomas o atleta apresentou?
- Por que o corpo reagiu dessa forma?
- Como o corpo reage quando submetido a esforço físico extremo?

Oriente os estudantes a registrar suas hipóteses no caderno. Avise-os que eles realizarão uma atividade para verificar as hipóteses.

2ª etapa
Convide os alunos pesquisarem as alterações apresentadas pelo corpo após uma atividade física extrema. Para isso, será necessário trabalhar de forma interdisciplinar com o professor de educação física.

Planeje com o professor de educação física atividades que coloquem os alunos em movimento. Ele deve instruir os alunos a aferir os seguintes indicadores corporais antes e depois da atividade: frequência cardíaca, pressão arterial, temperatura corporal, freqüência da respiração, sudorese e estado da musculatura. As medições devem ser feitas em um membro de cada grupo com a ajuda do professor.

Os alunos podem medir a frequência cardíaca sentindo as pulsações no pescoço ou punho e marcando tempo com um cronômetro. A unidade de medida deve ser batimentos por minuto. A pressão arterial pode ser aferida com um medidor. Peça para o professor de educação física ressaltar que a unidade de medida é milímetros de mercúrio (mmHg). Um termômetro ajuda a medir a temperatura corporal, dada em graus Celsius (°C). Já a frequência da respiração é mensurada pela quantidade de vezes que o aluno inspira em um minuto. Ressalte que a unidade de medida será o inspiros por minuto. Os alunos devem avaliar a sudorese através de um método qualitativo: observar se o colega está muito suado, mais ou menos suado ou pouco suado. Para avaliar o estado da musculatura, os colegas devem perguntar aos aluno avaliado se ele está muito cansado, mais ou menos cansado ou sem cansaço. Oriente os alunos a registrarem os dados da pesquisa em uma tabela:

Nome do aluno:
  Em repouso Após a atividade
Frequência cardíaca    
Pressão arterial    
Temperatura do corpo    
Frequência da respiração    
Sudorese    
Musculatura    

3ª etapa
De volta à sala, oriente aos alunos a analisar os dados descrever as principais alterações ocorridas no corpo após a atividade física. Pergunte por que corpo sofreu as alterações. Anote as respostas no quadro.

Espera-se que os alunos relacionem as alterações à necessidade de maior oxigenação para atender a demanda de energia, à necessidade de controlar a temperatura corporal e ao excesso de contração muscular. Caso eles não consigam relacionar os fenômenos, retome conteúdos sobre os sistemas cardiovascular, respiratório e muscular através de questionamentos. Oriente os alunos registrar as explicações obtidas.

Pergunte aos alunos o que acontece quando as pessoas são submetidas a esforços extremos. Peça para a classe relacionar a pergunta aos sintomas relatados pelo atleta durante a prova do Ironman. Novamente, anote as explicações.

Em seguida, distribua o artigo "Efeitos do Exercício Físico sobre o Trato Gastrointestinal", da Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Explique que ali os alunos poderão encontrar informações para entender o que aconteceu com o triatleta. Peça que os alunos registrem suas explicações. Verifique junto com a classe se as hipóteses levantadas foram aceitas ou refutadas.

Ressalte que, durante o exercício, o corpo direciona sangue do sistema digestivo para os músculos e a pele. Aponte, usando o artigo, que o fluxo de sangue no intestino pode diminuir até 80%, comparado às condições de repouso. Conclua que a diminuição do fluxo de sangue nos órgãos endoabdominais deve ter gerado as náuseas, vômitos e diarréia sentidos pelo atleta.

Avaliação
Peça que os estudantes entreguem um relatório com a pesquisa realizada na aula de educação física. Instrua-os alunos estruturar o trabalho de maneira similar à científica. O trabalho deve conter os seguintes itens:

- Introdução: inclui o texto sobre o relato do atleta, as perguntas orientadoras feitas pelo professor e as hipóteses levantadas;

- Metodologia: deve conter a descrição dos procedimentos utilizados para obter os dados da tabela e relação dos materiais usados na pesquisa;

- Resultado: apresentação da tabela

- Discussão: traz as explicações para os fenômenos observados.

Avalie se os alunos conseguem identificar as alterações fisiológicas que ocorrem no corpo em decorrência das atividades físicas e do esforço físico ao extremo. Observe se os alunos conseguem perceber as interações entre os diferentes sistemas do corpo.

Conteúdo relacionado

Este plano de aula está ligado à seguinte reportagem de VEJA:

Murilo Borduqui
Formador de professores na Abramundo e mestre em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente pelo Instituto de Botânica

Compartilhe

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais

Assine suas revistas impressas ou digitais!

Compre suas revistas impressas!

Compre suas revistas digitais e e-books!

Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.