Revista do mês
Nova Escola
Assine Nova Escola
publicidade

Brinquedos tradicionais: ioiô, pião e peteca

Ana Gonzaga

PIÃO
Características
Também chamado de pinhão, esse objeto cônico, geralmente de madeira e com ponta metálica, gira com velocidade ao ser lançado com a ajuda de um cordão enrolado ao seu redor. Ele possibilita diferentes movimentos, como o giro sobre o próprio eixo num mesmo ponto e a jogada de vida ou morte, em que é lançado sobre outro com o objetivo de derrubá-lo.

Origem
Os primeiros piões remontam à Antiguidade, sendo que na Grécia eram chamados de strombos e, em Roma, de turbos.

Por que propor
Para a turma ampliar o repertório de brinquedos conhecidos.


Como enriquecer o brincar
■ Pesquise com as crianças outros exemplos de brinquedos tradicionais e o lugar de origem deles.

O erro mais comum
Propor que a turma faça jogadas elaboradas com o pião. Manipulá-lo requer prática e no início o importante é que a turma entre em contato com ele.

IOIÔ
Características
Formado por dois discos unidos no centro por um eixo em que é presa uma corda. Segurando a ponta amarrada a um dedo, deixa-se cair o brinquedo com um impulso a fim de fazê-lo subir e descer diversas vezes.

Origem
Foi inventado na China há aproximadamente 3 mil anos.

Por que propor
Para estimular as crianças a observar movimentos.

Como enriquecer o brincar
■ Peça aos pais que mostrem aos pequenos como se brinca com o ioiô.

O erro mais comum
Esperar que as crianças manipulem o objeto com destreza. Elas só aprendem a impulsioná-lo corretamente com o passar do tempo. No início, manter o brinquedo preso ao dedo e soltá-lo, fazendo a corda desenrolar, já é um ganho.


PETECA
Características
Formado por uma base arredondada, sobre a qual se encaixam penas, o objeto é lançado de uma pessoa a outra com golpes dados com a palma da mão.

Origem
Índios de várias etnias que viviam em diversas regiões do Brasil quando os portugueses chegaram aqui brincavam com uma trouxinha feita com pedras enroladas em folhas chamada pe’teka, que significa "bater".

Por que propor
Para a turma conhecer brinquedos que podem ser jogados, além da bola.

Como enriquecer o brincar
■ Convide crianças maiores para ensinar ao grupo a jogar peteca, mostrando em cena a diversidade de regras.

O erro mais comum
Não levar para a escola esse tipo de brinquedo. Acreditar que eles são antiquados não faz sentido. A função da escola é ampliar a cultura da garotada.

 

Consultoria Alyson Carvalho, diretor do Instituto Presbiteriano Gammon, e Ilka Bichara, professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA).  

 

 

 

 

Ilustração Rogério Fernandes sobre fotografia de Omar Paixão / Assistente Márcia Schiesari / Produção Mario Mantovanni / Assistente Gabriel Fernandes / Cabelo e Maquiagem Renato Rodriguez

 

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA
e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários

 

Publicado em Hora de Brincar, Setembro 2010. Título original: Sempre na moda
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais
Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.