Revista do mês
Nova Escola
Assine Nova Escola
publicidade

Hora de fazer Arte: livre para criar

Diversificar os ambientes e variar ainda mais os materiais é um ingrediente básico para deixar fluir a arte dos pequenos, que, nesse modelo de trabalho, também podem optar entre mais de uma atividade

Carolina Bergier

|< < Página de > >|
=== PARTE 1 ====
=== PARTE 2 ====

Preparação e flexibilidade devem andar de mãos dadas

Pintura de azulejos. Fotos Arquivo pessoal e Dercílio
Pintura de azulejos
Materiais Parede de azulejos, potinhos com tintas guache, pincéis de tamanhos e tipos diferentes.
Organização Delimite o espaço da parede que poderá ser pintado e combine isso com as crianças. Prepare as tintas e os pincéis e deixe disponíveis em um local onde elas possam trocá-los sem precisar do apoio de um adulto.

Para dar conta de toda essa engenharia, a educadora conta com o apoio de duas auxiliares de classe. E sempre que alguma pintura está programada os pais são avisados antecipadamente. Assim, não se surpreendem ao ver os filhos sujos. Antes de entrar em ação, todos são vestidos com peças velhas de roupa que a escola possui ou aventais. Várias das propostas sujam o corpo, mesmo porque os pequenos ficam livres para experimentar os efeitos dos pincéis e das tintas em seus pés e suas mãos, por exemplo. Por isso, elas são realizadas prioritariamente em dias quentes e depois as crianças podem brincar com água para se limpar.

Se mesmo tendo alternativas a turma não embarca nas sugestões, é indispensável ter sensibilidade e flexibilidade para mudar o rumo. Por isso, Anna Marie propõe que o professor deixe o controle um pouco de lado, ficando aberto para as ideias dos pequenos. Ou seja, planeje um tempo específico para as atividades, mas esteja preparado caso elas terminem antes ou depois da hora planejada. "Escute a criança, perceba suas necessidades, suas reações e se entregue à sua criatividade", diz a artista.

A diversidade de materiais é grande. Pode-se utilizar argila, lápis, giz e tintas ou expandir os horizontes para terra, gravetos e peças de roupas. As tintas precisam ser atóxicas, mesmo assim não devem atingir os olhos e a boca. "Respeito a liberdade das crianças, mas sempre com alguns acordos, como o de não pintar a parede se a tinta não for removível", avisa Ana Carolina.

A organização dos espaços deve ocorrer na medida certa para não frear a curiosidade, a espontaneidade e o desejo de experimentar, habilidades que, segundo Anna Marie, os pequenos trazem do berço. Então, a sala, quando utilizada, precisa estar com uma arrumação diferente daquela encontrada todos os dias. Mas o ideal mesmo é abusar dos espaços externos, como o parquinho, o jardim e o pátio da escola.

=== PARTE 3 ====

|< < Página de > >|

Gostou desta reportagem? Assine NOVA ESCOLA
e receba muito mais em sua casa todos os meses!

Comentários

 

Publicado em NOVA ESCOLA Edição 256, Outubro 2012. Título original: Quando a liberdade é amiga da criatividade
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais
Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.