Assine Nova Escola
Revistas do mês
Nova Escola
Gestão Escolar
publicidade

Ciências

Sequência Didática Ensino Fundamental II

O aproveitamento da energia eólica no Brasil e no mundo

Planeta Sustentável

Bloco de Conteúdo
Ciências Naturais

Conteúdo
Energia e Combustíveis

Introdução
Este é o último plano de aula de uma série de quatro propostas sobre energia no Brasil e no mundo. Nos planos anteriores ("A Questão da Energia no Brasil e no Mundo", "Etanol e Biodiesel no Brasil e no Mundo" e "O aproveitamento da energia solar"), foram examinados a oferta e o consumo de energia por fonte em diferentes países, a matriz energética brasileira, o papel dos combustíveis fósseis e as fontes que vêm se consolidando nos últimos anos, como o etanol, o biodiesel e a energia solar.

A expansão de fontes alternativas está entre os principais desafios energéticos do mundo contemporâneo, para superar a dependência em relação aos combustíveis fósseis e os presentes impactos sociais e ambientais de seu uso. Outro dado fundamental é o fato de que o petróleo e o carvão mineral, por exemplo, são recursos finitos, não-renováveis - o que impõe a busca por fontes limpas, sustentáveis, renováveis e viáveis economicamente.

Neste plano, vamos examinar o papel da energia eólica, suas formas de obtenção, tecnologias, benefícios e a capacidade instalada em diferentes países e regiões do planeta para produzi-la. Se necessário, retome com os estudantes dados e conceitos apresentados nas aulas anteriores.

Objetivos
- Identificar e analisar os processos produtivos e a importância da energia eólica no Brasil e no mundo
- Promover ações na escola e na comunidade que contribuam para economizar energia e evitar usos inadequados e predatórios dos recursos naturais disponíveis

Conteúdos específicos 
Fontes de energia alternativas ou complementares; energia eólica

Ano
6º ao 9º ano

Tempo estimado
Três aulas

Desenvolvimento das atividades
Primeira aula
Como funciona a geração de energia a partir da força e do movimento dos ventos? Como é possível captar essa energia natural para gerar eletricidade? Como está hoje a implantação desse sistema nos diferentes países e regiões do planeta? Quais as regiões com maior capacidade instalada? Em que pé está o Brasil em termos de energia eólica?
Essas são algumas das questões que devem ser respondidas para avaliar o uso de energia eólica como fonte alternativa ou complementar no mundo atual.

Pergunte aos alunos o que sabem a respeito da energia eólica. Explique a eles que o vento é uma das mais antigas fontes renováveis utilizadas pelo homem. A energia eólica provém daenergia cinética contida nas massas de ar em movimento, que geram energia de rotação capaz de movimentar turbinas eólicas ou aerogeradores. Tradicionalmente, os moinhos de vento também utilizam essa energia para trabalhos mecânicos, caso do bombeamento de água e da moagem de grãos.

As primeiras iniciativas de aproveitamento da energia eólica datam do século XIX, mas foi apenas em 1976 que se instalou, na Dinamarca, a primeira turbina eólica comercial. Inovações tecnológicas recentes, como a aerodinâmica das pás, vêm melhorando o desempenho e a eficiência do sistema (para saber mais, acesse a aula "Sopro de energia", publicada no site de VEJA na Sala de Aula).

Peça que a turma analise a tabela, o gráfico e o mapa a seguir.

Ilustrações: Beto Uechi/Pingado

Ilustrações: Beto Uechi/Pingado

Com base nos dados, os estudantes vão perceber que, em países como Alemanha, Espanha, Estados Unidos e Dinamarca, a energia eólica vai de vento em popa. Juntos, os quatro respondem por cerca de 80% da capacidade instalada no mundo. Somadas outras fontes alternativas, a Alemanha gerava, em 2007, 12,5% de sua eletricidade por meio de fontes renováveis (para outros dados, consulte a reportagem "A Arábia Saudita do Vento", no Planeta Sustentável).

Há outras regiões do planeta que também têm potencial a ser aproveitado por apresentar as condições naturais básicas necessárias: ventos constantes até 50 metros de altitude, com velocidade de 7 a 8 metros por segundo. Entre elas estão o Brasil e o continente africano. Peça que a moçada registre os resultados e pesquise para a próxima aula o que vem sendo feito em nosso país em relação à produção de energia eólica.

Segunda e terceira aulas
Proponha à turma uma avaliação do potencial eólico brasileiro, identificando as principais áreas de geração desse tipo de energia no Brasil. Solicite que os jovens examinem o mapa a seguir, com o potencial eólico do Brasil. Ele foi produzido com base em pesquisas da Agência Nacional de Energia Elétrica-Aneel e de universidades que estão em condições climáticas distintas, como as zonas costeiras, campos abertos, morros e montanhas.

Mapa 2 - O potencial eólico no Brasil (2003)

Ilustrações: Beto Uechi/Pingado

Ilustração: Beto Uechi/Pingado 

A observação do mapa ajuda a turma a entender que algumas faixas do território brasileiro têm grande potencial de aproveitamento da energia eólica. Entre elas, estão o trecho costeiro Ceará–Rio Grande do Norte–Paraíba, chapadas ou serras no interior da Bahia e Pernambuco e o litoral capixaba, fluminense e gaúcho. Em 2006 foi inaugurado o parque eólico de Os&oa