#hashtags #comousar

| Sem categoria


Você já ouvir falar em hashtags? Elas são termos relevantes destacados em uma postagem ou discussão, que são usados para indexar uma ou mais informações de forma explícita nas redes sociais. O uso mais comum das hashtags é no microblog Twitter, mas elas podem ser utilizadas no Facebook, Instagram, Pinterest, entre outros, também. Elas são, resumindo, uma maneira simples de categorizar um assunto com o objetivo de encontrá-lo mais facilmente depois.

Normalmente, as hashtags são compostas pela palavra-chave, termo específico ou até mesmo uma frase sem acentuação e sem espaços, antecedida pelo símbolo # (cerquilha), por exemplo: #novaescola, #GestaoEscolar e #BlogDeTecnologia. Nas redes sociais, e em alguns sites, as hashtags se transformam em links em que os internautas podem clicar ou usar direto na busca (google) para encontrar todas as informações onde ela foi usada. Por exemplo, anteontem, dia 20/10, usamos ‪#‎educadornota10 para divulgar os acontecimentos do Prêmio Educador Nota 10 nas redes sociais, categorizando todos os posts, fotos, e tweets com essa hashtag.

As hashtags são usadas para categorizar um tema, como já falamos acima, mas muita gente se confunde e as usa para destacar individualmente alguns elementos do texto ou foto. Em excesso, isso acaba dificultando a leitura da informação. Por isso, vale ficar atento para evitar o uso abusivo desse recurso!

Você costuma usar hashtags? Conte para gente!


TAGS: , ,

Deixe um comentário

Novo site permite troca de informações entre educadores

| Dica de site

Site Gente que Educa permite troca de informações entre educadores

“A complexidade do trabalho escolar exige o desenvolvimento de equipes pedagógicas colaborativas. A competência coletiva é mais do que a somatória das competências individuais – é a necessidade de uma nova profissionalidade docente.” Essa frase do Antonio Nóvoa, catedrático da Universidade de Lisboa, aponta para um desafio e uma saída. O desafio, que você, educador, vivencia na pele diariamente, é que ser professor ou gestor é difícil, complexo, uma tarefa que exige formação consistente. A saída é que essa trajetória de formação, hoje em dia, não é mais um percurso solitário. Para dar conta da complexidade da tarefa de educar hoje em dia, é preciso trabalhar junto, colaborativamente.

Nós, da Fundação Victor Civita, que publica as revistas e sites de Nova Escola e Gestão Escolar, passamos boa parte deste ano preparando uma grande novidade que tem muito a ver com essa ideia. Chegou a hora de mostrá-la, com muita alegria, agora, na semana do professor: o site Gente que Educa. O endereço é bem simples (www.gentequeeduca.org.br). Para usar todos os recursos que ele oferece, você precisa apenas preencher um cadastro, criando login e senha. É gratuito, vale lembrar. Ele é colaborativo e funciona como uma rede social, mas é muito mais do que isso. No Gente que Educa, você vai encontrar:

  • Uma ampla comunidade de educadores de todo o Brasil para interação profissional
  • Página de notícias personalizada com as notícias mais importantes para você (igual a redes como Facebook, Twitter e LinkedIn).
  • Uma agenda colaborativa de eventos, em que você confere, compartilha e adiciona seminários, cursos e concursos que possam interessar educadores de todo o país. A área de planos de aula de NOVA ESCOLA, que desde agosto está aberta para você subir seus próprios planos ou adaptar os planos do nosso acervo. Ela é um sucesso: em apenas dois meses, já são seis mil professores cadastrados e mais de 300 planos criados ou adaptados.
  •  A Superbusca da Educação, que é um Google da Educação, em que você encontra apenas os recursos mais confiáveis para a sua aula, estudo ou pesquisa.
  •  Grupos de estudo e de discussão, liderados por especialistas e por Educadores Nota 10.O grande destaque do lançamento são os grupos de estudo e discussão. É algo inédito e muito bacana: é a chance de entrar em contato com referências em diversas disciplinas e áreas de atuação na Educação, trocar ideias e aprender muito. Os grupos de discussão são livres e podem ser criados por qualquer educador – inclusive você, sobre o tema que você escolher. Eles são liderados por especialistas, têm uma duração determinada e um programa mais fixo, que inclui bibliografia indicada, vídeos e recursos multimídia para a reflexão que o mediador propuser. Agora no lançamento, já temos grupos de estudo muito bacanas que queremos apresentar para você:
  • Mídias Digitais na Educação, liderado pelo Educador Nota 10 Jorge Cesar Barboza Coelho. O grupo busca discutir possibilidades emprego das tecnologias digitais na educação.
  • O ensino de geometria nos anos iniciais, proposto pela Educadora Nota 10 Andréia Silva Brito. A Andréia já publicou até a ementa e o cronograma de estudos coletivos.
  • O lúdico como prática corporal, coordenado pelo selecionador do Prêmio Educador Nota 10 Marcos Santos Mourão, o Marcola, professor de Educação Física da Escola da Vila, em São Paulo. Marcola pretende discutir jogos na Educação e as intervenções indispensáveis do professor que quer utilizá-los com a turma.
  • Educação empreendedora, com o educador Fernando Dulinski. O desafio que o Fernando propõe é debater os conceitos e práticas dessa área inovadora e discutir como aplicá-la em um ambiente educacional tradicional.

E aí, curtiu? A gente te convida a embarcar conosco nesse novo ambiente e apontar suas dúvidas, críticas e sugestões. Vamos juntos. Somos Gente que Educa.


TAGS: , , ,

Deixe um comentário

Apoio online para a Educação integral

| Dica de site

Implantar o tempo integral na escola não é uma tarefa simples. As revistas NOVA ESCOLA e GESTÃO ESCOLAR já fizeram várias reportagens discutindo os desafios de professores e gestores que atuam nesse contexto. Confira dois textos aqui  e aqui. Abaixo, selecionamos dois sites que podem ajudar quem está nesse processo.

A primeira dica é o Centro de Referências em Educação Integral, criado por várias organizações governamentais e não governamentais. Com áreas voltadas para a comunidade, a escola e a gestão pública, o site reúne inúmeros textos e vídeos não só sobre a organização do tempo e das atividades, mas também sobre a concepção de Educação integral (assista ao vídeo sobre esse tema aqui).

Perguntas sobre como mobilizar a comunidade, o papel dos professores e da equipe gestora e o mapeamento de potenciais educativos, entre outros assuntos, geram materiais reflexivos, com as orientações de especialistas e passo a passos. Confira, por exemplo, as indicações sobre a importância do envolvimento da família nesse tipo de ensino.

Caso você esteja em busca de uma ajuda mais prática para definir as atividades a serem realizadas com as crianças e os adolescentes, visite também o banco de oficinas, da Fundação Itaú Social. As propostas incluem as áreas de arte e cultura, circulação na cidade, esportes, jogos e brincadeiras, leitura e escrita, saúde e meio ambiente e tecnologias digitais.

Uma das sugestões mais acessadas é a oficina “Brincadeiras cantadas”. Ela proporciona que as crianças compartilhem os jogos que praticam com os colegas. Outra atividade interessante, para realizar no computador, é “Somos invisíveis na internet?”. Voltada para adolescentes e jovens, ela colabora para que eles reflitam sobre o uso da rede com segurança e a coerência entre as ações que praticam na vida cotidiana e no mundo virtual.

E você, conhece outros sites que podem colaborar com o trabalho de quem atua em escolas de tempo integral e com a reflexão sobre a Educação integral? Compartilhe abaixo, nos comentários.


TAGS: ,

Deixe um comentário

Cinco atividades cotidianas transformadas pela tecnologia

| Notícias, pesquisas e cursos
Jovem conecta fone de ouvido a seu smartphone

A tecnologia transformou nossas atividades cotidianas

Você já parou para pensar que o mundo funcionava de maneira completamente diferente há duas décadas? Quem trabalha em escolas percebe  isso melhor do que ninguém: os aparelhos de walkman e discman sumiram e deram lugar primeiro a tocadores de MP3 e, depois, a smartphones. Mais dois exemplos: as novelas passaram a pautar cada vez menos os bate-papos e o silêncio na sala de aula definitivamente não é mais sinal de que os alunos estão prestando atenção.

Essas mudanças aconteceram rapidamente e segui-las nem sempre é tão fácil quanto parece. Listamos abaixo cinco atividades que foram profundamente alteradas. Vem ver!

Bater papo
Desde os longínquos tempos em que o MSN Messenger era uma febre, comunicar-se com seus amigos, parentes e colegas de trabalho não é mais a mesma coisa. Não apenas porque as pessoas passaram a estar disponíveis 24 horas por dia, mas também porque o ato de conversar parece nunca se esgotar. Assuntos iniciados pela manhã, por exemplo, podem ser retomados e discutidos o dia inteiro, paralelamente a outras tarefas, por meio do Gtalk, Whatsapp e mensagens de texto de celular.

Assistir filmes e programas de TV
Era uma vez o mundo em que as pessoas precisavam esperar o horário do seu programa favorito para assisti-lo na TV. O Youtube foi um dos primeiros serviços a romper com essa lógica, ao possibilitar que uma infinidade de vídeos sejam acessados quando o usuário quiser. Hoje, outros se inspiram nesse sistema. O mais famoso é o Netflix, que cobra uma assinatura mensal para que os usuários tenham acesso ilimitado a diversos filmes e seriados.

Ouvir música
A invenção do iPod, no início do século 20, começou a alterar a maneira como consumimos músicas. Primeiro, a febre dos downloads – legais e ilegais – tornaram os CDs objeto dispensável. Hoje, os chamados serviços de streaming são a tendência: eles oferecem a possibilidade de ouvir música de graça em troca de algumas propagandas. Ao pagar uma assinatura mensal, você se livra dos anúncios. Os mais conhecidos são o Spotify e o Rdio.

Locomover-se pela cidade
Ir de um lugar a outro – principalmente em cidades grandes – já foi bem mais difícil. Mapas, guias de ruas e, é claro, a ajuda das pessoas que passam na rua têm se tornado cada vez mais dispensáveis com a ajuda de diversos serviços e aparelhos. Os mais úteis são os aplicativos para celular: além do Google Maps, que mostra os melhores caminhos, há também serviços como o Waze, com informações sobre trânsito, e o Cadê o ônibus? e BRS Rio, que mostram a localização exata dos ônibus na capital paulista e no Rio de Janeiro, respectivamente.

Ler
Folhear o jornal todos os dias pela manhã. Ler um livro antes de ir para a cama. Hábitos como esses quase não existem mais. A atualização das notícias se dá pela linha do tempo do Twitter e do Facebook, além do uso de aplicativos destinados exclusivamente a isso, como o Flipboard. Além disso, descobrir livros novos ficou mais fácil com sites como o Goodreads (apenas em inglês).

Você consegue pensar em alguma outra atividade que mudou nos últimos anos? E os sites listados neste post, você já os conhecia? Já os utilizou? Compartilhe com a gente nos comentários!


TAGS: , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Um tipo de letra para cada trabalho

| Dica de site

Onde encontrar e como usar fontes gratuitas na internet

Como já dissemos antes aqui no blog, cada tipo de letra tem sua personalidade. Portanto, a escolha de uma fonte pode ajudar na comunicação e deixar seu trabalho mais atraente.

Para textos informativos, o ideal é não arriscar muito, pois o importante aqui é a clareza e o conforto da leitura. Fontes serifadas (com aqueles tracinhos nas extremidades das letras, como a Times, Georgia etc) e sem serifas (como a Arial, Helvética etc) são a melhor opção.

Mas na hora de criar um título ou uma marca para a sua apresentação, blog, jornal, cartaz, capa de livro ou qualquer outro tipo de material, sempre vai existir um tipo de letra que combina bem com o tema abordado e vai dar um toque final ao seu trabalho ou dos seus alunos. Um exemplo clássico é utilizar uma fonte gótica na capa de um trabalho sobre a Idade Média.

É muito fácil encontrar sites que oferecem fontes gratuitas (é só digitar “fontes grátis” no Google…) e também é muito simples baixar e instalar no seu computador os tipos que você escolher.

Um dos primeiros sites que deve aparecer na sua busca é o Dafont. Lá você encontra fontes manuscritas, góticas, estrangeiras, temáticas e também fontes do tipo dingbats (onde cada letra corresponde a um desenho), que podem ser usadas como ícones para ilustrar o seu projeto.

As fontes são oferecidas para baixar em arquivos .ZIP, que devem ser descompactados após o download, dando um duplo clique sobre eles. E para fazer a instalação da fonte no Windows, basta dar dois cliques novamente sobre o arquivo e logo vai aparecer a opção “instalar”. Pronto! Agora é só abrir o programa que você usa para fazer seus trabalhos (Word, PowerPoint etc) e conferir se a sua nova fonte instalada aparece entre as opções.

Para quem já é um pouco mais familiarizado com os recursos da internet, outro site bem bacana é o Google Fonts. Lá, as fontes também podem ser baixadas, mas para quem quiser usá-las em blogs, sites e outras aplicações para web isso nem é necessário, pois o site oferece a opção de incorporá-las online (embedar) no seu trabalho.

Tipografia não é só coisa de designer, experimente você também!


TAGS: , , ,

4 Comentários

Conheça softwares de educação inclusiva

| Computador, Dica de aplicativo, Dica de site

Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) desenvolveram softwares educacionais que prometem auxiliar na educação de jovens e adultos com deficiência intelectual. Apesar de os programas ainda estarem em configuração primária, podem ser extremamente úteis aos educadores que encontram dificuldades no seu dia a dia.

Ao todo são três softwares educacionais lançados pelo Projeto Participar. Aproximar é voltado para o ensino de gestos sociais para autistas, Participar para a alfabetização e Somar para o uso social da Matemática, como o uso de calculadora, de células monetárias e leitura de relógio digital.

As ferramentas foram pensadas e desenvolvidas por alunos e um professor do Departamento de Ciência da Computação da UnB, com uma consultoria pedagógica, visando atender às necessidades reais dos alunos.

Apesar de contar com recursos visuais e sonoros, os três programas foram pensados para ser executados em computadores mais antigos, como é o caso de computadores de muitas escolas no Brasil. Contendo indicações ao professor, seu objetivo é servir de apoio aos professores que trabalham com autistas e deficientes intelectuais.

Confira mais sobre o funcionamento e ideia do software de alfabetização:

A ferramenta já é utilizada em 650 escolas públicas do Distrito Federal, ou seja, já vem sendo testada em casos reais.

A importância do aprendizado dessas habilidades apresentadas nos softwares produzidos pelo grupo Participar é que são fundamentais para a autonomia e inserção social desse público. É daí que surge o nome do projeto: visando a maior participação dos deficientes intelectuais na vida social.

Os programas estão disponíveis para download gratuito no site do Projeto Participar.


TAGS: , , ,

1 Comentário

Formação Online: cursos gratuitos nas melhores universidades do mundo

| Dica de site, Manuais

Shutterstock

A tecnologia não é só games e navegação na web, certo? Ela pode ser também uma valiosa ferramenta de aprendizagem para você, professor. Afinal, o mundo digital permite descobrir oportunidades de aprendizagem que não eram acessíveis há 20 anos. Hoje, o acervo de instituições de ensino no mundo todo começa a ser disponibilizado pela web (e a maioria de forma gratuita). Essas iniciativas investem nos chamados MOOCs (Massive Open Online Courses ou Cursos Online Gratuitos e Massivos) e indicam novos caminhos para a Educação em diversos segmentos.

Um exemplo é o portal E-aulas, da Universidade de São Paulo (USP), que reúne cursos on-line em diversas áreas do conhecimento, totalizando mais de 949 horas de aulas. A página da graduação em Pedagogia, por exemplo, tem material para quem quer se manter atualizado sobre temas como a Inclusão, com aulas do curso de Ensino de Ciências na Perspectiva da Educação Inclusiva. Também há opções de aulas em disciplinas como a Geografia, além de outras da área de Exatas e Biológicas.

A Coursera é outra plataforma virtual que oferece cursos on-line gratuitos. O site reúne aulas de universidades de ponta no mundo todo, como Princeton e Stanford, nos Estados Unidos. A maioria das aulas está em inglês, mas graças a uma parceria com a Fundação Lemann, o portal está lançando aulas traduzidas para português. A ideia é traduzir 12 cursos até o fim do ano. Vale ficar de olho na programação do site, que exige um cadastro para começar a fazer as aulas.


TAGS: , , , ,

7 Comentários

Sites e aplicativos para acompanhar as eleições e votar melhor

Jacqueline Hamine

No post passado, apresentamos alguns aplicativos e sites úteis para acompanhar as eleições 2014. De lá para cá, surgiram mais iniciativas com o mesmo objetivo: promover o debate político, aproximar a população do processo eleitoral e fornecer informações para que os eleitores conheçam melhor os candidatos, suas propostas e votem de maneira mais consciente. A democracia só tem a ganhar com essa inundação de ideias!

Confira mais sites e aplicativos que podem ser usados para discutir esses temas com seus alunos:

1) Truco

Truco/ Agência Pública

O horário eleitoral gratuito é uma das oportunidades para conhecer as propostas dos candidatos, mas quão confiáveis são as informações veiculadas nele? Será que os candidatos dizem a verdade ou mostram só uma parte da história?

Pensando em ajudar os eleitores a descobrirem essas respostas, o site Truco, da Agência Pública, de reportagem e jornalismo investigativo, analisa semanalmente os programas dos candidatos à Presidência da República. A equipe de jornalistas classifica as principais informações como corretas, exageradas, falsas ou descontextualizadas e ainda podem “pedir truco” para o candidato, isto é, um pedido público para que ele esclareça promessas consideradas “grandiosas”.

O site também tem uma tabela com o registro de todas as promessas feitas pelos candidatos durante os programas eleitorais. É o Rodada de Promessas.

2) Newsletter Incancelável

Newsletter Incancelável

A decisão de votar não acaba na urna: ela traz consequências importantes nos próximos quatro anos! A ferramenta NewsMonitor quer promover essa reflexão por meio do site Newsletter Incancelável. Nela, você registra em quais candidatos vai votar e, durante 4 anos, receberá mensagens mensais com notícias do candidato. O boletim de informações, como você pode imaginar, é incancelável – assim como seu voto.

3) Projeto Brasil

Projeto Brasil

O Projeto Brasil visa informar, aproximar e engajar os cidadãos brasileiros na vida política. Ele foi desenvolvido por uma startup que, segundo os próprios criadores, “sonha e busca tornar a política brasileira mais transparente, competente e democrática por meio de tecnologia”.

Na plataforma, os eleitores podem comparar e avaliar as propostas de diferentes presidenciáveis. Serão enviados relatórios com essas informações para que os candidatos possam ajustar suas propostas de acordo com a opinião popular.

Além disso, existe a funcionalidade do Teste Cego. Nele, você atribui notas para propostas dos presidenciáveis sem saber de quem são e o sistema identifica quais candidatos e planos de governos representam melhor as suas convicções políticas.

Durante o governo dos eleitos, a plataforma acompanhará o cumprimento das propostas feitas e funcionará como um canal de comunicação, em que que o eleitor conseguirá propor e opinar sobre o que está sendo feito. Para usufruir das funcionalidades, é preciso fazer um cadastro na plataforma.

4) Repolítica

Repolítica

O Repolítica é uma enciclopédia colaborativa sobre políticos brasileiros. Cada político possui uma ficha com dados pessoais, histórico, opiniões e propostas.

É possível também navegar por temas e comparar a opinião de diferentes políticos sobre questões como meritocracia para professores, legalização do aborto, pena de morte, legalização da maconha etc.

Outra funcionalidade é teste do candidato. A partir de um questionário com 18 questões, o sistema classifica os candidatos com convições políticas mais parecidas com as suas.

Qualquer pessoa pode consultar as informações da enciclopédia, mas para alterar as páginas, é preciso preencher um cadastro.

5) Você Fiscal

Você Fiscal

O aplicativo Você Fiscal convocará os próprios eleitores para ajudar em uma apuração eleitoral paralela. O projeto do professor Diego Aranha, do Instituto de Computação da UNICAMP e especialista em Segurança Digital e Votação Eletrônica, surgiu da desconfiança em relação à segurança da votação eletrônica, quando ele participou de testes promovidos pelo próprio TSE.

A ideia é que os eleitores utilizem o aplicativo para tirar e enviar fotos do chamado Boletim de Urna, uma espécie de recibo que mostra todos os votos registrados em cada urna, que é disponibilizado no final da votação em cada seção eleitoral. Com essa informação, os computadores do Você Fiscal calculam por amostragem um resultado independente, que pode ser comparado com o resultado oficial divulgado pelo TSE par investigar possíveis erros ou fraudes.

Com o apoio de 1148 pessoas na plataforma de crowdsourcing Catarse (uma espécie de vaquinha virtual para tirar projetos do papel), o projeto arrecadou mais que o dobro do valor necessário para viabilizar o projeto, que deve ficar pronto em meados de setembro.

6) Eleição Transparente

Eleição Transparente

Durante as eleições, aumentam os casos em que as campanhas de candidatos entram na justiça contra empresas de mídia para pedir a remoção de conteúdos considerados negativos à imagem dos políticos. O portal Eleição Transparente monitora e divulga as ordens judiciais contra veiculação de informações durante as eleições 2014. O eleitor pode filtrar os processos por estado, partido, cargo, candidato e empresa. O projeto foi feito pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) com apoio do Google.

7) Quem financia

Quem Financia

Quais empresas ou pessoas doaram recursos para as campanhas dos candidatos? O Quem Financia é um plug-in do navegador Chrome que visa responder a essa pergunta. Uma vez instalado, ele identifica nomes dos candidatos que aparecem na página – uma notícia, por exemplo –  e, quando o usuário passa o mouse por cima desse nome, aparece um pop-up com as informações do financiamento de campanha e também dos bens desse candidato. Para instalá-lo em seu navegador, acesse aqui.


TAGS: , , , , ,

1 Comentário

10 contas do instagram para seguir

| Celular, Computador, Dica de aplicativo, Tablet

Jacqueline Hamine

O instagram é uma rede social gratuita que permite aos usuários tirar e compartilhar fotos e vídeos curtos (de até 15 segundos) com seus amigos. Ele também permite enviar essas postagens para outras redes, como Facebook, Twitter e Tumblr.

O aplicativo para smartphone tem diversos filtros que podem ser aplicados nas imagens antes de publicá-las, e também tem alguns recursos básicos de edição de imagem que ajudam a melhorar as fotos tiradas com o celular, como aumentar ou diminuir o brilho, melhorar o contraste, ajustar a saturação, diminuir a sombra, melhorar o foco e outros.

No instagram você pode acompanhar as publicações dos perfis e também pode ser seguido, para que as pessoas vejam as fotos que você publicar. Para isso, você precisa fazer uma conta – embora alguns perfis sejam abertos para que qualquer um possa ver as fotos publicadas.

Para criar sua conta, baixe o aplicativo que esta disponível para iOs, Android e Windows Phone execute-o e escolha a entre se cadastrar via Facebook ou e-mail.

Tela inicial e perfil de Nova Escola

Listamos abaixo alguns perfis interessantes que você pode seguir ou ver sem ter uma conta:

Mosaico com captura de tela de alguns perfis

MAM – http://instagram.com/mamoficial
No instagram do Museu de Arte Moderna de São Paulo, você pode acompanhar fotos de exposições que estão acontecendo e que já passaram por lá.

Natgeo Brasil – http://instagram.com/natgeobrasil
Fotos da natureza selvagem do mundo todo para inspirar o seu dia.

Discovery – http://instagram.com/discoverybrasil
Imagens dos programas do canal Discovery, sobre ciência, comportamento, natureza e outras curiosidades.

Planeta Sustentável – http://instagram.com/planetasustentavel
Dicas e notícias sobre a nossa relação com o meio ambiente

Nasa – http://instagram.com/nasa
A NASA é a Agência Espacial dos Estados Unidos é responsável por grande parte dos programas de exploração espacial. Descubra imagens de vários ângulos do universo e de nosso planeta.

SOS Mata Atlântica – http://instagram.com/sosmataatlantica
FIque por dentro dos projetos e estudos promovidos pela ONG que promove a conservação da diversidade biológica e cultural da Mata Atlântica e ecossistemas sob sua influência.

Museu de Arte do Rio – http://instagram.com/museudeartedorio
Novidades sobre exposições e mostras que são apresentadas no Museu.

Brooklyn Museum – http://instagram.com/brooklynmuseum
Veja algumas obras e exposições do mundo todo em um dos maiores museus dos Estados Unidos.

MoMA The Museum of Modern Art – http://instagram.com/themuseumofmodernart/
MoMA é como ficou conhecido o Museu de Arte Moderna, um dos mais famosos da cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos. Conheça obras do acervo, exposições e os bastidores do museu.

Musée du Louvre – http://instagram.com/museelouvre
Museu do Louvre: conheça obras de Rembrandt, Michelangelo, Goya e outros grandes artistas em um dos maiores e mais famosos museus do mundo.

A Nova Escola também entrou na onda fez uma conta no instagram! Para acompanhar os bastidores do nosso trabalho, siga-nos em: http://instagram.com/novaescola


TAGS: , , ,

Deixe um comentário

De olho no voto (e na tela)

| blog, Dica de aplicativo, Dica de site

Simulador de votação eletrônica no site do TSE

A internet é uma grande parceira da democracia. Com ela, passamos a ter acesso a informações e a pessoas que antes eram muito distantes e um dos melhores momentos para experimentar essas possibilidades é as eleições. O horário eleitoral já começou e outubro está chegando, então confira abaixo algumas sugestões de sites e aplicativos para tornar o seu voto ainda mais consciente.

Informações oficiais

O primeiro passo para votar bem é conhecer todos os candidatos e a lista completa pode ser encontrada no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Lá, também há um simulador de votação com a urna eletrônica e candidatos fictícios. É uma boa oportunidade para experimentar o momento do voto. Ideal, por exemplo, para os alunos adolescentes que estão prestes a fazer isso pela primeira vez.

De olho nos resultados

Você pode ter acesso aos dados completos das pesquisas eleitorais nos sites de institutos como Datafolha e Ibope. Neles, pode-se acompanhar os levantamentos mais recentes e entender detalhes como o empate técnico.

Ajuda aos indecisos

Novidade nessa eleição, o Voto x Veto é comparado ao aplicativo de paquera Tinder. Aqui, no entanto, você não avalia a aparência e sim as propostas dos candidatos. Pode, até, fazer uma análise cega, ler os pontos principais do plano de governo e só depois ver de quem são as ideias que você escolher. Assim, faz uma escolha mais imparcial. Se você prefere fazer as consultas no computador em vez do celular, pode encontrar algumas funções semelhantes no site Vote na web. As propostas dos candidatos são ranqueadas de acordo com a votação dos internautas. Você pode dar sua opinião e conferir a dos demais.

E você, conhece outras páginas interessantes para acompanhar ativamente o processo eleitoral? Conte para a gente nos comentários abaixo.


TAGS: , ,

7 Comentários