Assine Nova Escola
Revistas do mês
Nova Escola
Gestão Escolar
publicidade

Edição 234 | Agosto 2010 | Título original: Juízos de qualidade

Avaliação da Aprendizagem Escolar

Autor(a): Cipriano C. Luckesi

Editora: Cortez

Categoria: Formação

Biblioteca vitual
Avaliação da Aprendizagem Escolar
Formato 14 x 21,5 cm, 184 páginas

Em sua 20ª edição, o livro Avaliação da Aprendizagem Escolar: Estudos e Proposições (184 págs, Ed. Cortez, tel. 11/3611-9616, 29 reais), do educador Cipriano Carlos Luckesi, pode ser considerado um clássico brasileiro da Pedagogia. A obra reúne nove artigos escritos pelo autor, professor do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (UFBA), entre os anos de 1976 e 1994, que abordam a questão da avaliação da aprendizagem escolar de forma crítica. Para tanto, Luckesi utiliza como ferramentas de análise diferentes áreas do conhecimento, cruzando referências da Filosofia, da Sociologia, da Política e da Psicologia.

É interessante observar como algumasdas questões propostas pelo autor continuam atuais 15 anos depois do lançamento - a primeira edição é de 1995. Embora muito já tenha sido pesquisado, discutido e publicado sobre o tema, ainda é verdade que, na realidade de muitas escolas, a avaliação é entendida como um fim em si mesma, que existe de forma autônoma e não tem vínculos com o projeto político pedagógico. O resultado dessa concepção também é bastante conhecido: a criação de um campo fértil para a proliferação do autoritarismo e da exclusão. Uma leitura atenta do livro é fundamental. O capítulo introdutório concentra boa parte da visão do autor, pois é ali que são apresentados os contextos de produção de cada um dos artigos, vinculados ao próprio percurso de investigação dele sobre o tema.

Parceiro na tarefa permanente de estabelecer um diálogo entre o ensino e a aprendizagem, Luckesi nos apresenta a avaliação como um "juízo de qualidade sobre dados relevantes para uma tomada de decisão", e não como um julgamento definitivo sobre algo.

Dessa forma, o educador posiciona a avaliação como um ato seletivo e inclusivo, que possibilita questionar ações passadas e gerar ações futuras. Também a classifica como um instrumento valioso para que escolas, professores e alunos possam voltar o olhar para si mesmos em busca de transformações qualitativas que só os processos de autoconhecimento podem gerar.

MARIANA BREIM, autora desta resenha, é diretora do Centro de Formação de Professores de São Caetano do Sul, na Grande São Paulo.

Trecho do livro

O modo de trabalhar com os resultados da aprendizagem escolar - sob a modalidade da verificação - reifica a aprendizagem, fazendo dela uma ‘coisa’ e não um processo. O momento da aferição do aproveitamento escolar não é o
ponto definitivo de chegada, mas um momento de parar para observar se a caminhada está correndo com a qualidade que deveria ter. Neste sentido, a verificação transforma o processo dinâmico da aprendizagem em passos estáticos e definitivos. A avaliação, ao contrário, manifesta-se como um ato dinâmico que qualifica e subsidia o reencaminhamento da ação, possibilitando consequências no sentido da construção dos resultados que se desejam.

Vencedores do concurso cultural

Ádson de Lima Silva, Maceió, AL
Cilene Aparecida Brizolari Potenza, Américo Brasiliense, SP
Daniela Brito Gimenez, Xique-Xique, BA
Francielle Aparecida Alves Oliveira, Acreuna, GO
Izabel Lucila dos Santos Alvarenga, São José do Rio Preto, SP
Josiane Silva, Moreno, PE
Lucas Leal Teixeira, Vespasiano, MG
Noemi tamar Américo de Souza, São Paulo, SP
Tânia Regina Santana Rodriges Iglézia, Caxias do Sul, RS
Wilson Rossett, Paraisópolis, MG
Comentários
 Garanta já a sua revista! Assinaturas, edições impressas e digitais

Assine suas revistas impressas ou digitais!

Compre suas revistas impressas!

Compre suas revistas digitais e e-books!

Nova Escolar
  Patrocínio     Edições SM

Fundação Victor Civita © 2013 - Todos os direitos reservados.